Pesquisadores criam alternativa quântica para silício em computadores

1 min de leitura
Imagem de: Pesquisadores criam alternativa quântica para silício em computadores
Avatar do autor

Aparência dos dispositivos MIIM em proximidade. (Fonte da imagem: Reprodução/Universidade de Oregon)

Praticamente qualquer eletrônico atualmente usa transistores de silício para funcionar e processar dados. Acontece que a velocidade com que esses pequenos dispositivos conseguem transportar elétrons está quase chegando ao limite, principalmente quando estamos falando de computadores e outros eletrônicos de alto volume de processamento. Uma solução que parece viável aos transistores comuns sãos MIM (metal-isolante-metal), dispositivos quânticos que conseguem transmitir elétrons quase instantaneamente.

Esse material tomaria o lugar do silício em computadores, tornando as máquinas muito mais rápidas. Basicamente, teríamos os tão esperados PCs quânticos domésticos caso a tecnologia criada na Universidade de Oregon, no EUA, seja incorporada aos processos industriais em breve.

A notícia sobre essa possibilidade apareceu em um artigo dos pesquisadores da universidade norte-americana comentando sobre as melhorias que foram feitas no sistema MIM. Agora, com mais um componente isolante incorporado, a sigla se tornou MIIM, que representa um provável substituto para os transistores de silício.

Os pesquisadores da Universidade de Oregon não chegam a comentar de nenhuma data prevista para que a tecnologia MIIM seja adotada pela indústria para criar computadores quânticos, mesmo o sistema sendo barato de ser incorporado.

Caso a arquitetura baseada em MIIM realmente vá para frente, smartphones e tablets também poderão ser beneficiados com processamento muito superior ao que vemos atualmente. Você acha que dessa vez vai?

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Pesquisadores criam alternativa quântica para silício em computadores