Cineastas que já trabalharam com computação gráfica sabem o quanto pode demorar para um trabalho ser renderizado. Computadores poderosos levam horas e mais horas para fazer o processamento de alguns segundos de filmes e quanto maior a quantidade de detalhes, mais lento torna-se esse sistema. Mas novas ferramentas podem fazer com que isso fique cada dia menos demorado.

Para mostrar um pouco desses novos sistemas, o cineasta Kevin Margo criou o curta-metragem CONSTRUCT — você pode ver um pouco do processo no vídeo que está no topo da notícia e um teaser do filme no vídeo que está abaixo deste parágrafo. Na obra, ele utilizou um sistema de captura e renderização muito moderno, que consegue aplicar a computação gráfica em tempo real.

Atores com roupas especiais têm os movimentos capturados e ao mesmo tempo o diretor do filme pode ver como ficará o resultado depois do processamento — existe uma emulação dos gráficos em tempo real. As imagens são cheias de ruídos, mas é possível pausar e ter noções mais concretas de como isso ficará depois. Dessa forma, o diretor da obra pode saber como ficará seu filme muito antes do que seria possível anteriormente.

É claro que o pós-processamento e a renderização ainda são necessários, mas com esse novo método os sistemas garantem mais opções aos cineastas. E para quem está pensando que os equipamentos custam milhões de dólares, uma ótima notícia. Todo o processo mostrado no vídeo foi feito com um computador que usa três placas de vídeo NVIDIA k6000 — profissionais, é claro —, que pode custar US$ 14 mil. Imagine então o que vão fazer as Titan Z ligadas em SLI!

Cupons de desconto TecMundo: