A saída da Xiaomi do Brasil não acabou com o amor que muitos consumidores têm pelos produtos da marca. Tanto é verdade que a procura pelos novos smartphones da fabricante chinesa continua elevada em sites de importação como o Gearbest.

Recentemente, a marca lançou o Redmi Note 4, um modelo intermediário de luxo, que vem para concorrer com aparelhos como o famoso Moto Z Play. Eles trazem especificações muito similares e propostas que prometem entregar ótimo desempenho no dia a dia.

Considerando que várias pessoas ficam na dúvida sobre qual tem mais vantagens, nós resolvemos fazer um comparativo bem completo para pôr um ponto-final nessa história — ou, ao menos, para entender qual modelo leva vantagem em cada aspecto. Sem delongas, vamos conferir os detalhes!

Tipo de TelaIPS LCD com 16 milhões de coresSuper AMOLED com 16 milhões de cores
Tamanho de Tela5.5 polegadas5.5 polegadas
Resolução de Tela1920 x 1080 pixels1920 x 1080 pixels
ChipsetQualcomm MSM8953 Snapdragon 625 ou Mediatek MT6797 Helio X20Qualcomm MSM8953 Snapdragon 625
Memória RAM2/3/4 GB de RAM3 GB de RAM
Armazenamento Interno16/32/64 GB32 GB
Câmera Traseira13 MP, abertura f/2.0, pixels de 1.12 µm, com resolução máxima de 4160 x 3120 pixels16 MP, abertura f/2, pixels de 1.3µm, com autofoco a laser e resolução máxima de 4608 x 3456 pixels
Capacidade de Bateria4100 mAh3510 mAh

Design e dimensões

O Redmi Note 4 e o Moto Z Play têm designs muito diferentes, mas ambos agradam em suas respectivas propostas, então não há como definir qual é o melhor em questão visual — isso depende muito do gosto de cada consumidor.

O modelo da Xiaomi tem uma composição mais enxuta, que lembra bastante a de aparelhos da HTC. A qualidade dele é excelente, graças ao corpo metálico bem resistente. Riscos não aparecem na carcaça, e a pegada é confortável.

O Lenovo Moto Z Play tem as bordas em metal e a traseira se diferencia de forma elegante pelo acabamento em vidro. O aparelho da Motorola é um pouco mais liso e parece mais suscetível a danos em caso de quedas. Agora, quando o assunto é beleza, esse modelo deve agradar aos mais exigentes, já que ele tem um design mais exclusivo da marca.

As dimensões dos dois aparelhos são bem parecidas, até porque eles têm telas de mesmo tamanho, de modo que as maiores diferenças estão nas bordas. O Moto Z Play tem altura e largura avantajadas; por outro lado, ele é mais fino. Ambos têm o mesmo peso, e a pegada é muito similar.

Telas muito parecidas, mas com tecnologias diferentes

Quando falamos em tela, o Moto Z Play sai na frente com a tecnologia Super AMOLED, que entrega um colorido melhor, já que ela tem capacidade de mostrar níveis de tons de cinza mais profundos. A tela IPS do Redmi Note 4 também é boa, só não chega ao mesmo nível de contraste; basta reparar nas imagens para ter uma noção de como o Lenovo exagera nas cores.

Os dois modelos apresentam resolução Full HD, então a densidade de pixels é idêntica nas telonas de 5,5 polegadas. Em questão de resistência, o Moto Z Play sai na frente, porque tem a tecnologia Gorilla Glass 3; então, se você é meio desastrado, é melhor tomar cuidado se optar pelo Redmi Note 4.

Câmeras boas nos dois aparelhos

A câmera do Moto Z Play deve ser um pouco melhor para os fotógrafos de plantão. Além da resolução maior, de 16 megapixels, o smartphone da Motorola registra pixels de 1,3 micrometro, que são maiores do que os do Redmi, que medem 1,12 micrometro. O que isso muda na prática? Basicamente, o Moto Z Play consegue captar mais detalhes e luz nas fotos. Confira nas imagens:

O Redmi Note 4 não faz feio com seu sensor de 13 megapixels, até porque sua câmera tem a mesma abertura do Motorola. Só que o Z Play ainda leva vantagem com o sistema de foco automático que funciona com laser e tende a estabilizar com mais velocidade. O flash é do tipo dual tone nos dois aparelhos, o que resulta em uma iluminação menos artificial em cenários escuros.

As câmera frontais têm a mesma resolução nos dois celulares. Nesse ponto, o Redmi leva vantagem pela abertura f/2.0, que permite captar mais detalhes — apesar de que o Moto Z Play compensa pelo balanço de brancos. O celular da Lenovo novamente tem pixels maiores, o que também é uma boa vantagem.

Desempenho levemente melhor no Redmi Note 4

É bom ficar ligado que o Redmi Note 4 tem várias versões com hardwares diferentes. Neste comparativo, nós falamos do modelo com processador MediaTek Heliu X20, que tem mais núcleos e clock mais alto que o componente que vem no Lenovo Moto Z Play.

Apesar de uma diferença considerável em núcleos (o Redmi Note 4 tem 10 núcleos e o Moto Z Play tem 8) e nos clocks, situação em que o Xiaomi também leva vantagem (já que tem núcleos configurados para rodar com frequência de 2,1 GHz), as experiências são muito parecidas.

Os dois smartphones vêm com 3 GB de memória RAM, o que é mais do que suficiente pra rodar vários apps e joguinhos. No dia a dia, não dá para ver muita diferença entre o desempenho dos dois. Já nos benchmarks, o modelo da Xiaomi tem resultados melhores que os do aparelho da Motorola.

Para joguinhos, os dois celulares são ótimos, mas novamente o chip Mali-T880 do Redmi deve garantir alguns fps a mais (o que é ótimo em determinados jogos que exigem mais poder de processamento). O Adreno 506 do Z Play é bom também, mas perde em benchmarks e em alguns games; porém, no geral, a performance é satisfatória.

O Note 4 que a gente testou veio com 64 GB de RAM, mas a Xiaomi tem opções com 16 GB e 32 GB. O Moto Z Play vem com 32 GB de memória interna, o que também é mais do que suficiente para guardar muitas fotos, jogos e músicas. Os dois aceitam cartão micro SD de até 256 GB, mas o Z Play tem slot dedicado, o que é uma vantagem para quem vai usar dois SIMs.

Interfaces muito diferentes

É difícil um celular conseguir bater o desempenho e a segurança do Android que vem no Moto Z Play. Além de ser a versão original do sistema, o software da Lenovo recebe atualizações com maior frequência, inclusive já dá para usar o Nougat nesse modelo — o que é uma grande vantagem para quem gosta de ficar sempre por dentro das novidades.

O Redmi Note 4 roda o Android Marshmallow e não tem previsão de ganhar atualização. A interface da Xiaomi é muito diferente e tenta imitar um pouco o iOS. Bom para quem quer experimentar algo diferente, mas nada tão prático para quem já está habituado com outros Androids. Vários programas da Xiaomi são personalizados, então é bom pensar nesses pontos antes de comprar o seu Redmi.

Bateria melhor no Moto Z Play

Falar sobre autonomia de bateria é complicado, pois isso depende do que você usa no celular. Afinal, brilho de tela, WiFi e outros recursos podem consumir mais ou menos dependendo do aparelho, do sistema e de outros aspectos.

Em teoria, analisando apenas pelas especificações, a bateria do Redmi Note 4 dura mais, pois ela tem 4.100 mAh de capacidade, contra 3.510 mAh no Moto Z Play. Todavia, ainda que o Motorola tenha bateria mais fraquinha e tela Super AMOLED, que em teoria consome mais energia (os pixels apagados ajudam a economizar sim, mas o brilho mais forte pode consumir mais), ele ainda impressiona.

Nos testes, o Moto Z Play roda quase 8 horas de vídeo consecutivos, enquanto o Redmi Note 4 só consegue rodar umas 6 horas de vídeo. Não é lá uma grande diferença, mas é notável no dia a dia. Aparentemente, a culpa aqui é do MediaTek de dez núcleos, que dá mais desempenho, mas também consome mais energia.

Sistemas de som razoáveis

Com a moda dos fones de ouvido, dificilmente um celular tem áudio impressionante. Assim, os dois celulares testados têm alto-falantes de boa capacidade, mas que não devem servir para muito mais do que o básico. Eles são reforçados nos agudos e entregam bons resultados para a maioria dos filmes, jogos e apps que você vai usar no seu cotidiano.

Apesar das similaridades nessa parte, o aparelho da Xiaomi pode ter uma vantagem sobre seu concorrente. Pensado para o público brasileiro que não vive sem música, o Redmi Note 4 vem com rádio FM. Não é um recurso matador, mas é um diferencial bem legal para muitas pessoas.

Preço

Para finalizar, a gente chega na questão do preço. O Moto Z Play está disponível por valores que começam em R$ 1,6 mil e podem chegar aos R$ 1,9 mil dependendo da loja e das condições de pagamento.

O modelo da Xiaomi é mais fácil por importação e deve custar cerca de R$ 800 sem os impostos (considerando o modelo citado nesta análise). Há lojas brasileiras com algumas unidades do Redmi Note 4 para venda, mas os preços já podem subir e chegar aos R$ 1 mil, o que não é mau negócio.

No fim das contas, o Redmi Note 4 ainda deve sair mais barato, mas é bom pensar na questão da garantia, pois não é tão simples conseguir reparo ou suporte da Xiaomi por aqui. Fora isso, dá para dizer que os dois são muito premium e devem agradar igualmente.

Cabe a você pensar se prefere o Android original com melhor performance de bateria ou um sistema com cara diferente e maior desempenho no processador. Claro, ainda dá para pensar no modelo da Xiaomi com o chip Qualcomm, mas aí são outros quinhentos... Então, qual você acha que é o melhor? Nessa categoria, você ainda pode pensar no Moto G5 Plus, no Galaxy J7 Prime e no Zenfone 3.

Promoções

Xiaomi Redmi Note 4

Moto Z Play

Cupons de desconto TecMundo: