Pois é, o Samsung Galaxy S4 ainda nem foi lançado e nós já estamos aqui colocando o produto para brigar com seus principais concorrentes. A verdade é que não conseguimos esperar até a chegada do aparelho para definir qual modelo é o mais avançado.

Dessa forma, trouxemos o novo top de linha da fabricante coreana para competir com quatro modelos que podem encará-lo de frente. Nossos competidores são: Apple iPhone 5, Nokia Lumia 920, BlacBerry Z10 e HTC One.

Queremos deixar claro que neste artigo vamos comparar apenas as capacidades de hardware e recursos de cada dispositivo, afinal não seria válido realizar uma comparação de software, visto que o Galaxy S4 não foi liberado. Além disso, não faz muito sentido cotejar diferentes sistemas, sendo que cada um aproveita os recursos de maneira única.

Que vença o melhor processador

É difícil comparar os dispositivos que selecionamos, principalmente porque alguns ainda não estão disponíveis para compra. O primeiro quesito que queremos colocar em foco é o “cérebro” desses aparelhos, afinal este é um item que pode ser um verdadeiro divisor de águas.

(Fonte da imagem: Reprodução/iFixit)

Bom, analisando apenas os números, entre os smartphones selecionados, o iPhone 5 é o aparelho que traz o processador “mais fraco”. Vale notar, no entanto, que não levamos em conta a questão da arquitetura. No caso do Apple A6, há uma tecnologia ARMv7 própria da Apple, o que inviabiliza uma comparação direta com outros dispositivos.

Com apenas dois núcleos e operando com o clock de 1,2 GHz, o modelo da Maçã é o mais limitado no processamento de múltiplas tarefas. Isso, no entanto, não quer dizer que ele apresente desempenho inferior, afinal o uso dos recursos é algo que não depende apenas das capacidades de hardware.

(Fonte da imagem: Divulgação/Qualcomm)

Em seguida, podemos colocar o processador usado no Lumia 920 e no BlackBerry Z10. Aqui, novamente caímos no problema da arquitetura diferenciada (algo que impossibilita uma comparação direta). Esse chipset traz uma CPU de dois núcleos com arquitetura Qualcomm Krait operando com frequência de 1,5 GHz — pouco mais avançada do que a do Apple A6.

Em terceiro lugar, fica o processador do HTC One. Esse chip já usa uma versão evoluída da Qualcomm Krait, possibilitando resultados melhores em quase todos os tipos de aplicações. A CPU deste smartphone conta com quatro núcleos que trabalham a 1,7 GHz.

(Fonte da imagem: Divulgação/Samsung)

Para finalizar, temos o componente usado no Samsung Galaxy S4. Em teoria, julgando apenas as características do dispositivo, este é um processador octa-core. Ainda que os quatro núcleos mais potentes (Cortex-A15) rodem a 1,6 GHz — 100 MHz a menos do que o do chip do HTC One —, temos que nos lembrar dos quatro núcleos extras que podem garantir poder adicional.

GPU e memória RAM

Não há dados concretos que possam provar qual chip gráfico é o mais potente. Além disso, considerando as tantas especificações das GPUs (quantidade de núcleos, memória cache L1 e L2, compatibilidade com OpenGL e OpenVG, resolução de operação e outros), fica bem complicado dizer qual processador de vídeo é o mais avançado.

Em teoria, podemos separar os chips em dois grupos: os Adrenos (presente no Lumia, no BlackBerry e no HTC) e os PowerVR (disponível no iPhone e no Samsung). No primeiro grupo, a GPU mais avançada é a do HTC. A Adreno 320 é uma GPU evoluída presente nos novos chipsets da Qualcomm (o modelo 225 é da geração passada).

(Fonte da imagem: Divulgação/Samsung)

No combate Apple vs. Samsung, temos um empate técnico, visto que a GPU é praticamente idêntica, existindo apenas pequenas diferenças de clock. A verdadeira vantagem vai existir no melhor uso do software, mas, por ora, não é possível definir tal aspecto, visto que a versão final do Galaxy S4 não foi lançada oficialmente.

A quantidade de memória RAM é um fator mais simples para ser julgado. Todos esses smartphones trazem módulos semelhantes, portanto a quantidade de memória é o fator fundamental de diferenciação. O iPhone 5 e o Lumia 920 ficam para trás, sendo que os demais produtos não devem ter problemas para trabalhar com uma enorme quantidade de apps.

(Fonte da imagem: Reprodução/BlackBerry)

Você talvez esteja pensando na questão do software. Bom, podemos dizer que o sistema operacional pode influenciar no aproveitamento dos recursos, mas, considerando que estamos tratando de softwares bem evoluídos, não temos dúvidas de que todos conseguem gerenciar (e se beneficiar de) 2 GB de memória sem dificuldades.

A busca da imagem perfeita

Não podemos negar que a Apple revolucionou o mercado de celulares quando lançou sua primeira tela “Retina”. A empresa da Maçã foi a principal responsável por estimular outras companhias a investirem pesado em tecnologias de display. Talvez, esta busca por deixar as imagens mais nítidas tenha sido também um fator que levou a empresa a perder sua coroa.

Em nosso comparativo, o iPhone 5 tem a tela com a menor densidade de pixels. Isso quer dizer que as imagens do aparelho não são tão nítidas quanto as dos concorrentes. O Lumia 920 fica um pouco acima e garante imagens mais nítidas por oferecer resolução um pouco maior.

O BlackBerry Z10, por sua vez, conta com um display que tem quase o mesmo tamanho do que vem instalado no aparelho da Apple. A diferença é a resolução maior e, consequentemente, a maior quantidade de pixels em uma mesma região.

(Fonte da imagem: Reprodução/HTC)

Por fim, temos Samsung Galaxy S4 e HTC One brigando pelo posto da tela perfeita. Dessa vez, o HTC One leva a melhor, pois trabalha com resolução Full HD em um display de 4,8 polegadas, enquanto o concorrente perde em densidade de pixels com sua tela avantajada. No fim das contas, todos devem oferecer imagens nítidas, mas o HTC leva vantagem.

Esgotando possibilidades

Para concluir nosso comparativo, queremos colocar alguns pontos em destaque; são eles: armazenamento, câmera, conectividade e bateria. Começando pelo armazenamento, podemos colocar o Galaxy S4 à frente dos concorrentes. Este é o único aparelho da tabela que pode oferecer até 128 GB de espaço (com o uso de um cartão SD).

Não comparando marca de lente e detalhes específicos, também podemos ver que a Samsung caprichou nas lentes do aparelho. Ele é o único que alia uma câmera frontal de 2 MP e uma traseira de 13 MP — isso sem contar que o software da fabricante coreana traz o recurso para filmar e fotografar com as duas lentes simultaneamente. Apesar disso, vale lembrar que o Lumia tem ótimas capacidades com a tecnologia PureView.

(Fonte da imagem: Divulgação/Nokia)

Em conectividade, Samsung e HTC empatam com dispositivos que suportam 4G e conexão com o mais recente padrão de redes WiFi (o 802.11 ac). Nesse quesito, o celular da Nokia é o mais fraco, sendo o único a continuar com a versão 3.1 da tecnologia Bluetooth.

Nossa última comparação é a bateria. Aqui, novamente o Galaxy S4 fica na frente. Apesar de a Samsung não ter divulgado a autonomia estimada do componente, podemos ver que ela caprichou na capacidade energética do produto.

(Fonte da imagem: Divulgação/Samsung)

Claro, pode ser que nem mesmo com uma bateria dessas ele ofereça a mesma performance de outros modelos, mas, em hardware, o novo top de linha da coreana está à frente. Enfim, queremos reforçar que deixamos alguns aspectos de fora (como o Air Gesture e o Smart Pause do S4) nesta comparação, visto que os concorrentes não contam com essas tecnologias.

Cupons de desconto TecMundo: