Páginas web com conteúdo dinâmico não são mais nenhuma novidade. Graças ao Flash, da Adobe, hoje é possível criar sites totalmente animados e com uma rotatividade de conteúdo muito maior do que antigamente. Mesmo assim, a tecnologia da Adobe deixa um pouco a desejar no quesito velocidade de carregamento, além de exigir a instalação do plugin nos navegadores para funcionar corretamente.

Por isso, quando surgiu o HTML5, muitas pessoas diziam que o Flash iria morrer, pois, além de carregar o conteúdo dinâmico de forma muito mais rápida do que o seu “concorrente”, a quinta forma do HTML funciona sem a necessidade de ferramentas extras, desde que o navegador tenha suporte à tecnologia.

Como você pode perceber nos parágrafos acima, Flash e HTML5 possuem suas particularidades e cada um leva vantagem em um determinado ponto. Enquanto um trabalha com Ogg Theora e H.264, o outro faz uso de H.264 e AAC. É difícil dizer qual a melhor tecnologia, mas, por enquanto, a melhor opção vem sendo o HTML5.

Ampliar

Embora o formato mais recente ainda não tenha a mesma quantidade de recursos que o Flash, o seu uso é bem mais simples e, como citado anteriormente, dispensa o uso de plugins no navegador. Além disso, o conteúdo é exibido de forma bem mais rápida quando o HTML5 é utilizado, principalmente no caso dos vídeos.

Para os portáteis, o HTML5 está sendo considerado uma salvação. Isso porque alguns aparelhos, como iPhones, iPads e aqueles com a última versão do Android, não possuem suporte ao Flash. Além de abrir um mercado novo para a nova tecnologia, essa falta de apoio dos dispositivos móveis à Adobe limita muito a reprodução de alguns conteúdos nas páginas, fazendo com que muitos desenvolvedores recorram ao HTML5.

Mas se você está pensando que o Flash está com os dias contados, é melhor esperar mais um pouco para tirar suas conclusões.

Engatinhando

Mesmo oferecendo diversas vantagens, o HTML5 possui muitas limitações. Para começar, não são todos os navegadores que suportam a quinta forma do HTML. Apenas Internet Explorer, Chrome e Safari reproduzem corretamente sites desenvolvidos utilizando a tecnologia mais recente.

Ampliar (Fonte da imagem: W3C)

 

Além disso, o HTML5 não suporta streaming de vídeos, webcam e reprodução de conteúdo audiovisual em tela cheia. Um problemão para portais que dependem de tais funcionalidades para tornar a exibição de alguns itens mais interessante.

Ao que tudo indica, Flash e HTML5 terão que conviver lado a lados por algum tempo. Mas não há dúvida de que a Adobe precisa melhorar, e muito, a sua tecnologia para não perder colocação quando os novos recursos da linguagem de programação web começarem a ganhar seu espaço e a conquistar mais seguidores.

.....

Quer saber um pouco mais a respeito do HTML5? Então não deixe de acessar o artigo “O que é HTML5?”. Abaixo, você confere uma lista com alguns sites que utilizam os recursos oferecidos pela nova tecnologia.

Não deixe de ler o artigo “14 experimentos com HTML 5 de cair o queixo” para visualizar mais algumas características do HTML5.

Cupons de desconto TecMundo: