Dezembro chegou, e, com ele, também entram em foco as preparações para o Natal, escolha de roupa para o Ano-Novo e a corrida para comprar o presente de amigo secreto da firma. No entanto, para quem é ligado no mundo da cultura pop, o mês marca na verdade o retorno de um dos maiores eventos geeks do país: a Comic Con Experience. Embora nem pareça que tenha se passado um ano desde sua edição de estreia, a CCXP – como é apelidada carinhosamente – já está fervendo, traz atividades para o público entre os dias 3 e 6 de dezembro e, claro, conta com a nossa cobertura completa.

Com todo o equipamento preparado e acordando bem cedinho para pegar um lugar privilegiado em algumas das atrações, aproveitamos a manhã da quinta-feira (3) para conferir o já tradicional dicurso de abertura da feira, no qual é possível ter uma noção do que esperar de diferente pelos próximos dias. Se na primeira vez o papo envolveu a realização de sonhos antigos, profissionalização do segmento e fomentação do mercado, esse segundo round trouxe um foco maior na consolidação do projeto à conversa de Érico Borgo, Marcelo Forlani, Pierre Mantovani e outros dos responsáveis pela empreitada.

Depois de agradecer pela presença do pessoal e comentar de modo passageiro que o Google tinha lembrado ele que aquele também era o dia do seu aniversário, Borgo estreou o trio de telões gigantescos do salão principal do evento – chamado este ano de Auditório Cinemark – com um minidocumentário celebrando a cultura nerd que teve participações de Marcelo Tas, Danilo Gentili e diversos aficionados por esse assunto. A partir daí, os membros da organização no palco abriram espaço para perguntas a respeito da CCXP 2015.

Uma ideia puxa a outra

Entre os temas abordados, falou-se principalmente nas diferenças de levar à frente um empreendimento em seu primeiro ano e na edição seguinte. “Para fazer Comic Con no ano passado, o pessoal de marketing precisou vender o evento basicamente na base do Power Point e no gogó”, explicou Borgo, mencionando em seguida como a história foi diferente desta vez. Para preparar as coisas para 2015, os organizadores puderam contar com todo tipo de dados da CCXP 2014, vídeos de tudo que aconteceu no pavilhão do São Paulo Expo Exhibition & Convention Center e com o feedback dos participantes.

Sim, o boca a boca feito pelos convidados internacionais que fizeram parte do encontro há um ano parece ter dado um bela ajuda na tarefa de trazer novas atrações ao Brasil. Entre os quadrinistas, que fazem parte de uma comunidade tradicionalmente unida, o movimento foi ainda mais natural. O artista norte-americano Frank Miller, convidado de honra do evento, por exemplo, acabou se interessando de fazer a viagem para cá depois de ouvir boas notícias de outros de seus conterrâneos e ainda arriscou: “Posso levar o Jim Lee comigo?”. A resposta? “É claro!”.

Com o sucesso da primeira encarnação, parceiros e empresas também reforçaram seu apoio à feira, preenchendo tudo de forma mais uniforme e fazendo a equipe de produçãose desdobrar para fazer tudo caber no mesmo local – que deve crescer consideravelmente em 2016, após o fim da reforma do centro de convenções. A Netflix é um exemplo claro disso. Depois de fazer sua estreia mundial em Comic Cons na CCXP 2014, a empresa mandou os resultados do investimento para a matriz no EUA, que, feliz com a recepção, mudou completamente sua postura global no setor e trouxe um espaço bem maior para 2015.

Outro ponto que chamou bastante atenção das companhias lá de fora, segundo Borgo, foi o fato de o evento ostentar uma infinidade de estandes bem diferentes e que são destruídos e refeitos do zero – e de um jeito diferente – no ano seguinte. Ele explicou que nas feiras internacionais costuma-se reaproveitar praticamente toda a estrutura e visual dos eventos continuamente, ano após ano. “O que eles esperavam da gente? Somos os geeks do país do Carnaval”, brincou, relacionando o processo ao modo como as escolas de samba colocam sua criatividade em fantasias e carros alegóricos.

Também quero!

Durante o bate-papo, foi informado que o sucesso da edição anterior também acabou abrindo uma via de mão dupla, fazendo com que alguns artistas e celebridades não apenas esperassem por um convite oficial como procurassem o evento para tentar uma participação na festança geek. Assim, o grupo precisou filtrar e pautar melhor ainda sua escolha de convidados, misturando figuras queridas dos organizadores a pedidos do público e elementos voltados para nichos e fandoms bem específicos.

Os participantes do painel confessaram que, sim, houveram problemas, desafios e todo tipo de acerto para que a CCXP mantivesse a mesma qualidade, mas preferiram se concentrar apenas nas boas coisas trazidas para este ano, como a ampliação do auditório principal, que ganha um layout “stadium” e chega a abrigar até 2,5 mil pessoas. E você, vai participar da feira? Fique atento no TecMundo para saber todas as novidades da Comic Con Experience 2015!

Serviço

A Comic Con Experience ocorre de 3 a 6 de dezembro no São Paulo Expo Exhibition & Convention Center, próximo a estação Jabaquara do Metrô. Para mais informações sobre a programação e regras do evento, visite o site oficial da CCXP e não deixe de conferir as notícias por aqui.

Você se considera um geek? Comente no Fórum do TecMundo!

Cupons de desconto TecMundo: