Você já deve conhecer o AliExpress, um dos fenômenos chineses que têm mudado a forma como os brasileiros compram na internet nos últimos anos. A novidade sobre o site é que ele se tornou oficialmente o líder em volume de vendas da internet brasileira. Foram 11 milhões produtos enviados entre julho e setembro de 2014 contra 3,8 milhões do segundo colocado, o grupo B2W (Americanas e Submarino).

Com isso, o site conseguiu um faturamento de R$ 330 milhões no terceiro trimestre no Brasil e, se o ritmo de crescimento continuar como está, é possível que, em 2015, o AliExpress bata a marca de R$ 1 bilhão.

Volume de Vendas vs. Faturamento

Apesar desses números impressionantes, o AliExpress ainda vende majoritariamente produtos com baixo valor agregado. Quase dois terços das compras processadas no Brasil são referentes a roupas e acessórios de moda e, a maior parte do resto é de equipamentos eletrônicos baratos.

A média do valor das compras do site chinês no Brasil é de R$ 33. A média nacional juntando todos os e-commerces presentes no país é de R$ 330. Ou seja, o AliExpress ainda tem muito chão para percorrer.

O que pode atrapalhar o crescimento do site é um acordo da empresa controladora (Alibaba) com a Receita Federal, que deve começar a cobrar os impostos de importação de clientes brasileiros já na hora da compra. Com isso, as entregas não vão precisar passar pelo processamento na alfândega e poderão chegar mais rápido aos destinatários. Em razão disso, compras que ultrapassam o limite de US$ 50 devem ter o preço consideravelmente incrementado por conta dos impostos, que atualmente muitas vezes não são cobrados.

Cupons de desconto TecMundo: