(Fonte da imagem: Reprodução/Vida de Programador)

Pelo menos sete empresas foram notificadas pelo Procon-SP por conta de praticas abusivas realizadas nesta sexta-feira (23) durante as promoções da Black Friday. O volume de queixas fez com que o órgão de defesa dos consumidores solicitasse esclarecimentos das lojas Extra (virtual e física), Ponto Frio, Submarino, Americanas, Wal-Mart, Saraiva e Fast Shop.

Segundo o Procon-SP, a maior parte das lojas notificadas nesta sexta-feira é reincidente, tendo sido autuada no ano passado por conta das mesmas práticas. Na véspera da ação promocional, as empresas teriam aumentado os preços de forma a oferecer descontos aparentemente maiores.

“Se comprovarmos que houve efetivamente a quebra da boa-fé, as punições poderão ser mais severas, como suspensão temporária das atividades e até contrapropaganda, além de multa que pode chegar a R$ 6,5 milhões”, explica o assessor-chefe do Procon-SP, Renan Ferraciolli. As empresas têm até o dia 30 para apresentar respostas.

Prática irregular já ocorreu em 2011

No ano passado, as empresas Fast Shop, Wal-Mart, Ponto Frio, Extra e Magazine Luiza foram multadas por conta da mesma prática, mas ainda discutem administrativamente o valor das multas a serem pagas. “O Estado vai fazer de tudo para receber essas multas, mais cedo ou mais tarde as empresas terão que pagar”, completa Ferraciolli.

Questionadas sobre a prática, todas as empresas negaram que tenham maquiado os preços durante a ação promocional realizada ontem. Além disso, todas elas se comprometeram a entregar ao Procon-SP, dentro do prazo estipulado, toda a documentação necessária para comprovar a sua idoneidade.

Cupons de desconto TecMundo: