O raio azul chegou para ficar. Depois de vencer a guerra dos formatos contra o HD DVD, o Blu-ray parte agora em busca de dois outros desafios. Tornar-se um formato popular junto ao consumidor antes que o desenvolvimento digital torne todo e qualquer tipo de mídia supérfluo para o armazenamento de dados.

Porém, tre anos depois de lançamento dos primeiros aparelhos no Brasil, os preços de discos e players ainda são considerados proibitivos pelos consumidores e muitos não chegam nem a perceber quais são as suas diferenças em relação ao DVD.

Confira nesse artigo o que você precisa levar em consideração antes de entrar na era da alta definição e quais são as tendências para os próximos anos. Será que você está preparado para colocar o raio azul na sala de estar da sua casa?

Antes de tudo. Estou preparado para ter um blu-ray?

Talvez esse seja o maior empecilho para a popularização do formato blu-ray no Brasil. De nada adianta ter um dos players mais modernos em sua estante se a sua televisão ou o seu sistema de som não tiverem capacidade suficiente para reproduzir as imagens em alta definição proporcionadas pela mídia.

Por isso, se você ainda não tem uma televisão Full HD (1920 x 1080 linhas de resolução) considere adquirir uma dessas antes de ter um player. Aparelhos com configurações intermediárias, como a resolução 1080p (1366 x 768 linhas de resolução), já são o suficiente para lhe proporcionar um ganho considerável na qualidade de imagem em relação ao DVD, mas não refletem, de forma alguma, o máximo da potencialidade do blu-ray.

Se com a sua televisão já está tudo certo, é hora de olhar para os aspectos sonoros. Os blu-ray players são ideais para quem deseja montar um home theater. Um sistema de som de 5.1 canais já é o suficiente, mas se você quiser elevar ao máximo a potência do aparelho opte por um sistema de 7.1 canais.

No caso do sistema som, vale a regra para os aparelhos DVD. Com ele já é possível ter um aumento significativo na qualidade do que você ouve, mesmo se você estiver assistindo um simples DVD no seu player convencional. Ou seja, se você ainda está longe dessa realidade, não é apenas um player de blu-ray que fará você dar um salto de qualidade.

Acervo de títulos. Qualidade x quantidade.

Se você já está ciente dos pré-requisitos anteriores é hora de dar um olhada no acervo de títulos disponíveis em blu-ray no Brasil. Estima-se que, até o presente momento, forma lançados pouco mais de 500 títulos neste formato, com legendas em português. O número ainda é pequeno (para se ter uma idéia, cerca de 100 novos títulos em DVD chegam ao mercado todo mês), mas deve crescer.

Nesse quesito há dois pontos importantes: um positivo e um negativo. Primeiro o positivo. A exemplo dos DVDs, os blu-rays também estão divididos em regiões de codificação e, no caso do disco azul, o Brasil utiliza mesma região que os discos produzidos nos Estados Unidos. Por isso é comum vermos títulos lançados no mercado americano que estão saindo com legendas em português – algo impensável nos DVDs.

Discos de Blu-Ray

Por outro lado, os disco mais baratos de blu-ray estão hoje na faixa de R$ 80 a R$ 90, um preço bastante alto para o consumidor em geral. Isso acontece por que os discos ainda não são produzidos no Brasil. A expectativa é que, com o aumento da demanda, os discos passem a ser fabricados por aqui e, com isso, o preço caia e mais títulos sejam lançados nesse formato.

Custo benefício. Os principais players de blu-ray do mercado.

Em 2006, quando chegou ao Brasil, o player de blu-ray mais acessível custava mais de R$ 4 mil. Hoje é possível encontrar modelos até mesmo por R$ 800,00 e, a tendência é que o preço baixe ainda mais. Mais uma vez vale a regra de quanto maior a demanda pelo produto, maior será a número de peças fabricadas e, com isso, um custo mais baixo.

Em contrapartida, nesse cenário de preços altos quem acabou se dando bem foi o Playstation 3. O console é o único que tem suporte a esse formato e, já há um bom tempo, seu preço está estável na faixa de R$ 1500,00. Essa vantagem inicial, aliada aos benefícios que vêm embutidos no pacote (afinal além de ser um ótimo videogame permite também acesso a internet), tornaram o produto da Sony o melhor e mais popular player do mercado.

Confira alguns dos principais players de blu-ray disponíveis do mercado brasileiro:

Sony Playstation 3

O console da Sony é hoje a opção com maior procura no mercado. Mais do que um videogame, o console é player de blu-ray e permite acesso a internet. Com alta capacidade de processamento, memória e um HD interno que permite armazenar conteúdos digitais, o Playstation 3 pode ser encontrado a um preço médio de R$ 1.500,00.

Sony Playstation 3

Blu-ray Player Sony BDP-S360

O eficiente player da Sony traz, praticamente, todas as funções necessárias em um blu-ray player e, se comparado ao Playstation 3, perde “apenas” no fato de não possui integrado um videogame e na capacidade de processamento menor, mas nada que interfira em seu desempenho. É possível baixar atualizações do software pela internet e ver conteúdo da web por meio de um dispositivo USB. Preço médio R$ 1.000,00.

Modelo da Sony
Blu-ray Player Philips BDP3000

Em linhas gerais, disponibiliza as mesmas características e configurações do seu concorrente da Sony, mas sem o suporte online de receber atualizações no software. Porém, permite acesso a conteúdo onlines exclusivos dos discos de blu-ray, além de bate-papo, jogos e compras online. Preço médio R$ 1.250,00.

Modelo da Philips
Blu-ray Player Tectoy DBR-700

A Tectoy, mais conhecida pelas versões nacionais do Master System e do Mega Drive, nos anos 80 e 90, é a fabricante do player de blu-ray mais barato do país. Mais uma vez, em se tratando de características técnicas, o aparelho também não deixa em nada a desejar. Porém esta versão não tem suporte à internet. Preço médio R$ 800,00.

Modelo da Tectoy
Tendências para o futuro. Você ainda terá um blu-ray?

Em tese, a resposta para essa pergunta é sim. Mas apenas em tese. Quando houve a migração do VHS para o DVD, havia mais do que qualidade de imagem e áudio em jogo. Havia também a migração de um formato pouco prático e analógico, para um disco compacto e digital.

Já no caso do blu-ray essa mudança não é perceptível, já que em termos de formato o disco é do mesmo tamanho. Da mesma forma, a qualidade de imagem e de áudio precisam de mais do que um simples player para, de fato, valerem o investimento.

Além disso, há também uma corrida contra o tempo e contra a evolução tecnológica para firmar o formato na cabeça do consumidor. Está se tornando cada vez mais comum o formato 100% digital, que pode ser baixado pela web para um PC ou mesmo para um Playstation 3.

Há o risco que, quando os players e discos de blu-ray estiverem popularizados (ou respondendo pela maior fatia do bolo no mercado) o formato já esteja caindo ou sendo substituído por arquivos 100% digitais.

Conclusão

Respondendo a pergunta do título. Vale a pena comprar hoje um player de blu-ray? A resposta é: depende. Se você já está equipado com pelo menos uma TV Full HD pode, sim considerar essa possibilidade. Os preços devem baixar nos próximos meses, mas não tanto a ponto de justificar uma espera por mais algum tempo.

Caso você não possua uma TV em alta definição, comprar um blu-ray agora pode ser considerado um investimento ruim. Afinal, quando você tiver a oportunidade de migrar para uma TV que atenda as especificações recomendadas, os preços de players de blu-ray estarão mais baixos.

Antes da compra, pense também no uso que você fará do aparelho. Se você costuma comprar ou alugar filmes, leve em consideração que os blu-rays são mais caros e há menos títulos disponíveis. E, sem dúvida, você não irá abandonar o seu DVD muito cedo, já que títulos continuarão saindo predominantemente nesse formato pelo menos nos próximo três anos.

Se o que você procura é qualidade de imagem e de áudio acima de qualquer coisa, um player de blu-ray é a sua escolha certa. Bem-vindo à era da alta definição.


Cupons de desconto TecMundo: