Mostrando que a internet móvel ainda tem bastante espaço para evoluir no Brasil, a Claro estreou em Brasília nesta terça-feira (25) a tecnologia 4,5G. A capital brasileira foi escolhida por ser a primeira cidade do país a liberar a faixa de 700 MHz para uso das redes mobile. De acordo com a operadora, as primeiras células de transmissão com a nova tecnologia foram ativadas assim que a Anatel liberou a utilização do espectro.

A nova conexão – também chamada de LTE-Advanced Pro – permite que várias faixas sejam agregadas para usar o sinal de modo mais eficiente, obtendo melhor uso dos recursos da rede. A expectativa é de que 100% da área de cobertura da região esteja adaptada para o 4,5G até o final deste ano, logo que for feita a liberação definitiva da faixa de 700 MHz – fruto do desligamento dos sinais de TV analógica locais.

Anúncio do 4,5G da Claro

A velocidade da fibra para a conveniência do smartphone

“A Claro carrega em seu DNA o compromisso com a inovação. O LTE-Advanced Pro é mais um passo para a revolução da conectividade de pessoas e coisas (IoT). Traz a velocidade da fibra para a conveniência do smartphone. Os usuários, cada vez mais, ganharão experiências únicas e personalizadas, com conteúdos e aplicações avançadas disponíveis em todo lugar”, explica José Felix, presidente da operadora.

Mesmo com todos esses benefícios e ainda que você já more na região, vale ficar atento aos requerimentos técnicos exigidos para que o 4,5G possa ser aproveitado em sua plenitude. Entre outros itens, o aparelho deve suportar três requisitos técnicos principais: consolidação de portadoras (carrier aggregation) de três faixas de frequência; MIMO 4x4, com múltiplas entradas e saídas nas seções estabelecidas com a rede; e modulacao avançada 256QAM.

Tecnologia voltada para o futuro

A ativação do 700 MHz e a introdução da tecnologia 4,5G colocam a prestação do serviço móvel pessoal em um novo patamar. “Primeiro vem a rede, que agora já está disponível. Depois vêm os aparelhos, que precisam suportar plenamente estes novos requisitos. Depois vem o consumidor, que precisa aderir. Por fim, com o consumidor ‘dentro’, vem todo o ecossistema de conteúdo e aplicativos para fazer uso da ultravelocidade do 4,5G”, explica Márcio Carvalho, diretor de Marketing da Claro.

Como a faixa de 700 MHz possui mais alcance que o 2600 MHz (frequência atualmente utilizada para o 4G), a conexão tem tanto uma melhor performance em ambientes fechados quanto maior capacidade de contornar obstáculos naturais ou prédios. Nos aparelhos que já permitem a agregação de três frequências, a velocidade média deve subir para cerca de 100 Mbps – um upgrade considerável em cima dos 30 Mbps das redes atuais.

Diferença de velocidade entre as duas tecnologias

Assim que todos os recursos estiverem ativados e o 4,5G, em seu ponto mais maduro, a Claro afirma que vai ser possível chegar a velocidades acima de 200 Mbps, com picos de até 400 Mbps. Teoricamente, taxas como essa permitem que o usuário confira transmissões ao vivo ou faça streaming de vídeo sem nenhum problema ou engasgo. O problema, como é bastante usual, pode ser a franquia de dados imposta para esses planos mais robustos, que nem sempre acompanham a alta velocidade de download.

De acordo com a operadora de telefonia, a implantação inicial em Brasília deve ser seguida para uma expansão do LTE-Advanced Pro para outras regiões. E aí, curtiu a novidade? Já conseguiu testar a nova conexão? Está contando os dias para o 4,5G chegar à sua cidade? Deixe a sua opinião sobre o tema mais abaixo, na seção de comentários.

***

E se o TecMundo fizesse eventos presenciais para discutir os temas mais interessantes relacionados a tecnologia? Cadastre-se no TecSpot e saiba tudo em primeira mão!

Cupons de desconto TecMundo: