O Menino e o Mundo foi uma grata surpresa para os brasileiros na manhã desta quinta, dia 14, durante o anúncio dos indicados ao Oscar. Isso porque o filme de Alê Abreu foi nomeado na categoria de melhor longa de animação, concorrendo lado a lado com os americanos Divertida Mente e Anomalisa, o germano-britânico Shaun: O Carneiro e o japonês Quando Estou com Marnie.

Em O Menino e o Mundo acompanhamos a jornada de um garoto que deixa sua aldeia para procurar o seu pai. Nessa jornada, ele descobre mais sobre si mesmo, enquanto se depara com realidades sociais e políticas diversas, como a desigualdade social e o desemprego, em um mundo fantástico aos seus olhos. Entre os dubladores da animação estão o próprio diretor, Vinicius Garcia, Emicida, Melissa Garcia e Nana Vasconcelos.

Entre as técnicas usadas para a criação da animação estão lápis de cor, giz de cera, colagem e pinturas. Uma curiosidade é que os diálogos foram gravados em uma língua inventada, na verdade, um português invertido — o que já nos dá a dica de que, aqui, o que mais importa são as ações. Preenchendo esse espaço deixado pelos poucos e compreensíveis diálogos, a música é um grande componente dessa história.

Confira uma matéria da TV Cultura sobre o filme, na época em que a produção estava na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo:

O filme, que estreou nos cinemas brasileiros em janeiro de 2014, chegou aos Estados Unidos somente em dezembro de 2015, podendo concorrer ao mais recente Oscar. Mas a grande premiação não é a primeira a reconhecer a sua qualidade: O Menino e o Mundo já conquistou dezenas de títulos em festivais variados ao redor do mundo, incluindo prêmios no Festival de Annecy (o maior prêmio da animação mundial), na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, no Grande Prêmio Brasileiro de Cinema e no Prêmio Platino do Cinema Ibero-americano.

Infelizmente, a animação, a segunda longa-metragem de Alê Abreu, passou um tanto batida pelos cinemas do seu próprio país de origem, tendo sido visto por cerca de 35 mil pessoas e ficando restrito a cerca de apenas 10 salas nas primeiras semanas de exibição. Na França, o longa fez mais sucesso, chegando a mais de 120 mil pessoas. No total, o longa já foi vendido para mais de 80 países.

Em seu Facebook, o diretor comemorou a indicação ao Oscar: "Nosso filme nasceu como um grito sincero, de liberdade, de amor, um grito político, latino-americano. Mas sobretudo um grito contra o sufoco que a grande industria cria aos potenciais artísticos, poéticos, e de linguagem da animação. E acho que este grito ecoou onde precisava ecoar. Um momento importante onde filmes de animação mais autorais concorrem ao prêmio maior da industria de cinema. (...) Somos a zebra do ano, com o maior orgulho de ser zebra, e vamos trabalhar forte para trazer o careca dourado para o Brasil! Vitória! Airgela ["alegria" ao contrário]! Viva a animação brasileira!".

Agora não tem mais desculpa: é hora dos brasileiros ficarem por dentro desta produção que está concorrendo ao maior prêmio mundial de cinema. E você, já conferiu ou ficou com vontade de conferir O Menino e o Mundo?

Via Minha Série.

Cupons de desconto TecMundo: