Imagine como seria incrível poder acessar o Tudo Gostoso e sentir os aromas de todas aquelas comidas deliciosas. Seria muito mais fácil decidir o que cozinhar, não é mesmo? Pois se você está achando que isso está completamente fora da realidade, vai se surpreender enquanto descobre que já é possível sincronizar computadores e televisores a máquinas aromatizadoras que trazem o “4D” à tecnologia.

Isso mesmo, uma “nova dimensão” já pode ser aplicada aos vídeos e jogos, fazendo com que os espectadores e gamers sintam muito mais do que dimensões visuais. Os aromas seriam os responsáveis por isso, ou seja, introduziriam os espectadores ainda mais nas atmosferas de visualização e interação com as obras que estão sendo transmitidas.

Os cheiros nos cinemas

Em 2010, os sul-coreanos puderam assistir ao campeão de bilheterias “Avatar” em sessões 4D. As imagens em três dimensões foram somadas a vários outros recursos, como luzes, movimentações das poltronas e cheiros de explosivos em determinadas cenas em que a sensação da pólvora era necessária.

Como pode ser percebido, nesse caso a “quarta dimensão” vai muito além dos cheiros e coloca ainda várias outras sensações para serem percebidas por todas as pessoas que estiverem na sala de cinema. Na verdade, o cheiro da pólvora é apenas um complemento, mas no futuro isso pode mudar.

Com máquinas que realizam combinações de aromas, podem ser criadas ambientações completas para que os espectadores sintam-se realmente inseridos nos contextos dos filmes. Por exemplo, em filmes de guerra podem ser adicionado aroma de pólvora, em cenas com jardins podem ser utilizados aromatizantes de flores e assim por diante.

“Quero isso na minha casa!”

Pois você pode. Graças ao sistema ScentScape (criado pela empresa Scent Sciences), é possível sincronizar vídeos a um aromatizador abastecido com diferentes essências que, combinadas, chegam a emitir dezenas de cheiros diferentes. Todos programados pelo próprio usuário, pois ainda não há filmes que sejam oficialmente sincronizados com o ScentScape.

O lançamento deste aparelho está previsto para o final de 2011 e deve chegar às lojas norte-americanas pelo preço de 70 dólares. O software de edição sairá por mais 20 dólares e os cartuchos de aromas com 20 essências básicas deve custar em torno de 24 dólares. A fabricante garante ainda que podem ser encomendados aromas personalizados.

Máquina exala aromas

Fonte da imagem: Divulgação/Scent Sciences Corporation

A Scent Sciences, empresa responsável pelo aparelho, garante ainda que também será possível utilizar o ScentScape para jogos de computador, mas com as mesmas limitações já mencionadas, pois é necessário sincronizar as emissões aromáticas manualmente. Quem sabe no futuro este sistema poderá ser automático, com cheiros já pré-selecionados pelas produtoras de filmes e games..

Mais aromas nos games

Se você achou que o ScentScape não está à altura dos games, talvez a tecnologia que está sendo desenvolvida por engenheiros da Universidade de Birmingham (Inglaterra) faça com que você se anime um pouco mais. Liderada pelo professor Bob Stone, a equipe está testando mecanismos de adição de odores a jogos consagrados, como Half Life e Far Cry.

Este sistema funciona de maneira relativamente simples: parafina combinada com essências é acionada de acordo com a necessidade do jogo (que envia ordens à maquina de liberação dos aromas, sendo que o código do game é alterado para isso). Para aumentar o alcance das essências, cada porção de parafina é presa a um pequeno ventilador.

Bob Stone disse à revista inglesa Soldier Magazine que os cheiros têm sido subestimados há muito tempo. Ele disse também que, depois da visão, o olfato é o sentido humano que oferece maior riqueza de detalhes.

A princípio, este projeto da Universidade de Birmingham não será disponibilizado para os consumidores finais, mas será utilizado em jogos de treinamento militar. A intenção do exército britânico é preparar seus soldados para situações mais reais do que as tradicionais interações oferecidas por jogos (imagem e som).

Também na publicidade

Pode ser que este tipo de tecnologia seja muito cara para ser aplicada em residências, mas, em cinemas, a publicidade com fragrâncias poderia ser um verdadeiro sucesso. Imagine-se em uma sala de cinema que mostra comerciais de restaurantes e exala o aroma dos pratos mais deliciosos.

Ou, então, que tal propagandas de perfumes que são complementadas pelo suave aroma circulando pelo ar? Pois certamente a publicidade iria usar e abusar deste tipo de recursos. Logicamente, a propaganda com fragrâncias só chegaria às casas quando já existisse uma boa parcela da população com mecanismos para isso – e com máquinas a 70 dólares, isso não é tão difícil.

Imprimindo cheiros

As impressoras mais modernas conseguem realizar impressões muito realistas, com cores tão vibrantes quanto às dos objetos fotografados. Por exemplo: uma bela maçã vermelha e brilhante pode ser impressa com estas mesmas qualidades. Mas o aroma doce da fruta não poderá ser sentido na fotografia em papel.

Para Kenichi Okada (da Universidade Keyo de Tóquio) e alguns de seus colegas isso é não é verdade, pois é possível imprimir imagens com cheiros. O conceito é simples: junto com a tinta, são impressas pequenas cápsulas aromáticas. Desta forma, torna-se possível criar fotografias com aromas muito próximos aos dos objetos reais.