Famosa por longa-metragens de animação ao mesmo tempo profundos e visualmente belos, a Pixar (de "Toy Story", "Divertidamente", "Procurando Nemo" e outros) fechou uma nova parceria com a empresa de tecnologias NVIDIA. Para acelerar a produção de curtas e longas-metragem animados por computador, a Pixar Animation Studios licenciou um conjunto de tecnologias relacionado à renderização de imagens.

O acordo estratégico dura vários anos e fornece à Pixar acesso aos métodos de renderização "quasi-Monte Carlo" (QMC) da NVIDIA. Essas técnicas tornam a renderização mais eficiente, especialmente quando habilitadas por GPUs e outras arquiteturas de computação maciçamente paralelas.

De acordo com o vice-presidente de engenharia e CTO de tecnologia de renderização da NVIDIA, Steven Parker, a Pixar já usa tecnologias NVIDIA há anos em suas produções. Porém, com o novo acordo, o estúdio pode acelerar o processo criativo enquanto continua a produzir imagens visuais e animações nos mais altos padrões — ou seja, isso pode significar mais tempo para usar a cabeça e trabalhar em recursos como o roteiro de filmes, além de fazer com que produções fiquem prontas em menos tempo.

A NVIDIA também fornecerá a tecnologia "ray-tracing" para o projeto OpenSubdiv da Pixar, uma iniciativa de código aberto que promove a avaliação de superfícies de subdivisão de alta performance em arquiteturas de GPU e CPU maciçamente paralelas. Isso habilita a renderização de superfícies de subdivisão Catmull-Clark complexas em animações com uma precisão que ainda não é vista nos cinemas.

Cupons de desconto TecMundo: