Durante o evento Tudo Geek Show, que ocorreu em Curitiba durante os dias 20, 21 e 22 de março, diversos convidados especiais marcaram presença na Expo Unimed (como o dublador Gustavo Nader e o hacker ético Willian Castro). Vários conteúdos foram abordados nas palestras, como quadrinhos, jogos, tecnologia e cultura nerd.

Um desses quadros foi sobre cinema e apresentou o crítico paranaense Marden Machado, que comentou alguns tópicos interessantes sobre o papel do crítico da Sétima Arte em um bate-papo com o público. Machado é crítico há exatamente 32 anos, considerado um dos maiores do Paraná. Ao ser questionado sobre o papel do crítico perante o cinema (e como a imagem dos críticos normalmente é tida como algo negativo), Marden deixou claro que ser crítico não é só falar mal de filmes.

Diferentemente das outras artes, o cinema é algo coletivo, que envolve muitas pessoas na produção – temos os atores, o roteiro, o diretor, a edição, a trilha sonora e muitos outros itens. Para que o filme seja considerado bom ou ótimo, deve haver harmonia entre todos esses elementos do filme – eles devem estar em sintonia.

A análise de um filme

Quando um filme é bom todos os aspectos devem funcionar bem em conjunto, e não somente um deles. Do que vale ter um bom ator quando o figurino é ruim? Ou um excelente diretor quando a trilha sonora não envolve o expectador? De acordo com o crítico, é muito simplista só falar mal de uma obra. O trabalho do crítico não é somente pontuar as características negativas, porém destacar e elogiar o que o filme tem de positivo.

E, além disso, é contextualizar o filme dentro de um cenário maior, comparando-o com outros filmes, sejam do mesmo diretor ou não, com outros gêneros, fornecendo mais perspectivas ao público que engrandeçam o entendimento da obra. Ver se o filme está dentro do que propõe também é algo essencial no momento de analisá-lo como um título interessante ou não.

Os melhores filmes

Durante o bate-papo, Marden Machado foi questionado sobre os seus filmes favoritos. Segundo ele, precisamos compreender que existem dois tipos de filmes importantes para nós: aqueles que realmente são significativos ao cinema (de importância histórica) e aqueles que gostamos devido ao nosso gosto pessoal (algo mais subjetivo, pois depende da relação pessoal e da experiência do indivíduo com o filme). Nesse segundo caso, pode haver percepções diferentes sobre um mesmo filme.

Por isso, muitas pessoas não gostam de filmes inspirados em livros, já que suas percepções pessoais normalmente não condizem com o que veem na tela. Para os que quiserem se aprofundar na Sétima Arte de modo mais intenso, Marden Machado indica a lista do British Film Institute, que contém os 100 filmes mais importante da história do cinema – e que é refeita a cada 10 anos.

Marden Machado

Marden também diz que Hollywood não gosta muito de arriscar, e que por isso existem cada vez mais adaptações de livros de sucesso ou continuações, pois já existe um público garantido que irá ver essas produções.

Segundo ele, cada vez menos filmes partem de histórias originais, pelo menos quanto têm orçamentos muitos grandes – filmes mais baratos ou independentes são mais livres nesse sentido. Se você quer saber mais sobre Marden Machado e ficar por dentro das suas críticas, acesse o site oficial do crítico aqui.

Cupons de desconto TecMundo: