Ah, que delícia que é a realidade virtual. A sensação de ter diante de você aquilo que antes existia apenas em forma de imagem é algo que pode transformar o mundo dos games, das aplicações profissionais e até mesmo a indústria do entretenimento. E, como seu amigo nos comentários pode sugerir, a indústria de filme adultos também está disposta a entrar com tudo nessa onda.

Recentemente mostramos aqui no TecMundo como seria a pornografia em um óculos de realidade virtual. Agora, chegou a hora de conhecer o que está por trás de tudo isso. Estamos falando da novidade apresentada pela Huccio, uma companhia que está sempre à frente (sem trocadilhos) quando a ideia é trazer novidades tecnológicas para o mundo do pornô.

O aparato acima é composto por nada menos que sete câmeras Epic Red Dragon, com lentes Sigma olho de peixe de 8 milímetros, visando contemplar a totalidade de um ambiente. A captura de imagens em 360 graus não é das mais baratas: a empresa investiu cerca de US$ 250 mil nessa maravilha da tecnologia.

Primeiras aplicações

Tao logo o kit com as sete câmeras chegou à Huccio, Toni Tsai, fundador da companhia, decidiu utilizar o produto. Para isso, contratou de imediato cinco atrizes para estrelar o que a empresa vem chamando de “primeira orgia em 360 graus”. Segundo ele, as gravações serão um desafio imenso.

Uma vez que a câmera grava em 360 graus, somente atores e atrizes podem estar na sala. Não há espaço para a figura do câmera, do diretor ou do contrarregra para auxiliar o pessoal durante as gravações. As câmeras Red Dragon são capazes de capturar imagens com resolução de até 6K.

A 60 frames por segundo, cada câmera armazena 260 GB a cada meia hora. Multiplique isso por sete e você descobrirá que o conjunto todo produz 1,7 TB de pornô a cada 30 minutos. Segundo o executivo, o melhor dispositivo para visualizar o resultado final é o Gear VR, acoplado a um Galaxy Note 4. Ou seja: como você pode imaginar, o negócio ainda vai crescer muito nos próximos anos.

Cupons de desconto TecMundo: