Entre as poucas pessoas do mundo que realmente podem afirmar que conheceram o verdadeiro Steve Jobs está Steve Wozniak, um dos cofundadores da Apple. Segundo ele, a imagem real do falecido CEO da companhia está longe de passar pela adaptação cinematográfica da biografia escrita por Walter Isaacson.

Segundo um comentário enviado por Wozniak à Gizmodo, o filme “não chega nem perto” de retratar as interações reais entre os dois. Ele afirma que nada do que é mostrado no longa-metragem aconteceu da forma que é retratado, e que as personalidades dos personagens não correspondem às de suas contrapartes reais.

Retrato pouco fiel da realidade

“As ideias sobre como os computadores afetam a sociedade não partiram de Jobs. Elas me inspiraram e eram amplamente discutidas no Homebrew Computer Club. Steve voltou de Oregon e participou de uma reunião do clube, mas não começou a falar sobre esse grande impacto social”.

(Fonte da imagem: Reprodução/CNET)

“Sua ideia era fazer uma placa de US$ 20 e vendê-la por US$ 40 para ajudar as pessoas a construir o computador que eu havia criado. Steve vendia partes extras na HalTed e sempre via um meio de conseguir dinheiro rápido a partir dos meus designs (essa foi a quinta vez que isso aconteceu)”, comentou Wozniak.

Segundo ele, sua retração como uma pessoa com uma postura totalmente profissional não é exata, já que na época tanto ele quanto Jobs não passavam de crianças. O cofundador da Apple afirma que está um pouco envergonhado com o filme, mas que ele deve provocar resultados positivos caso seja considerado divertido pelas plateias. Wozniak completa dizendo que, se alguém quiser saber o que realmente aconteceu, o melhor é adquirir o livro iWoz.

Cupons de desconto TecMundo: