Após apenas três semanas em cartaz nos cinemas de todo o mundo, Batman vs Superman já se aproxima do final de sua carreira comercial nas salas exibidoras, o que permite uma análise mais clara de seus resultados nas bilheterias.

O filme estreou batendo recordes de estreia no final de março, com US$ 424 milhões arrecadados ao redor do mundo. Porém, o longa teve uma forte queda de público em sua segunda semana (68% no Reino Unido, 69% nos Estados Unidos, 78% na China), quando normalmente as produções perdem entre 45% e 55% a cada semana.

Muitos analistas da indústria sugerem que as críticas desfavoráveis e o boca-a-boca abaixo das expectativas afetaram a renda do filme nos dias seguintes à estreia. Neste último final de semana, o terceiro com o filme em cartaz, Batman vs Superman fez US$ 23,3 milhões nos Estados Unidos e US$ 34 milhões no mercado estrangeiro – valores que só tendem a diminuir nas próximas semanas.

A renda total do filme, em todo mundo, é, no momento, de US$ 783,5 milhões. Nesse ritmo, Batman vs Superman não irá chegar a US$ 1 bilhão, e terá dificuldade em alcançar até mesmo US$ 900 milhões.

Essa não é definitivamente uma quantia baixa. O longa se configura como a 58ª maior bilheteria de todos os tempos, e deve subir mais umas cinco posições até o final de sua carreira nos cinemas.

Superman

Mas então por que especialistas da indústria falam sobre o rendimento decepcionante de Batman vs Superman? Isso acontece basicamente por dois motivos: o primeiro é o valor exorbitante da produção; e o segundo se refere à expectativa pela presença dos maiores heróis da DC no filme.

Com um orçamento de US$ 250 milhões, e outros estimados US$ 200 milhões gastos em distribuição e marketing, Batman vs Superman teve um custo total de cerca de US$ 450 milhões para o estúdio. Como 50% do valor do ingresso fica com as salas exibidoras, o longa precisaria somar US$ 900 milhões para se pagar.

É por isso que, idealmente, o estúdio e a indústria esperavam que o filme quebrasse a barreira do US$ 1 bilhão.

O estúdio, porém, não vai ficar no prejuízo. Com as vendas em home video, em merchandising e licenças para redes de TV, a Warner Bros. conseguirá recuperar o investimento na superprodução.

Superman, Mulher Maravilha e Batman

O analista de bilheteria Wade Holden, em conversa com a Bloomberg, revelou que Batman vs Superman ainda deve gerar um lucro de cerca de US$ 278 milhões para a Warner quando se considerar o home video e revendas em merchandising. Esse valor, no entanto, deverá ser menor do que o lucro obtido com O Homem de Aço (em torno de US$ 300 milhões).

“Tenho certeza de que é um pouco decepcionante”, disse Holden. “Eles provavelmente estavam esperando números de bilheteria semelhantes a Vingadores: Era de Ultron, já que Batman vs Superman tinha três dos heróis mais conhecidos dos quadrinhos da DC juntos no mesmo filme”.

Por comparação, Holden estima que Vingadores: Era de Ultron rendeu cerca de US$ 853 milhões para a Marvel e para a Disney, com base em sua bilheteria de US$ 1,4 bilhão e as revendas em home video, licenças e merchandising.

O analista reforça a ideia de que nenhum filme com arrecadação na casa dos US$ 900 milhões pode ser considerado um fracasso, e o resultado decepcionante só pode ser atribuído a Batman vs Superman devido à grande expectativa que se tinha em ter um encontro dos maiores heróis da DC nas telonas.

Via Minha Série.