Power Rangers para adultos? O Ranger verde não aprova não

2 min de leitura
Imagem de: Power Rangers para adultos? O Ranger verde não aprova não
Avatar do autor

Os Power Rangers são ótimos representantes da nostalgia, aquela sensação gostosa que remete aos bons momentos da infância na frente da TV. As pessoas crescem e guardam essas lembranças para todo o sempre, mas outras nascem no lugar – e também devem passar pelo mesmo “túnel”. É essa a visão de Jason David Frank, veterano ator icônico que interpretou o Ranger verde/branco na série e no cinema.

Em vídeo postado na sua conta do Facebook, o ator opinou de forma ponderada sobre a recente produção “fan-made” que mostrou uma pegada adulta, mais intensa, realista e sangrenta dos emblemáticos heróis fantasiados. Jason disse que “palavras sujas e drogas não colam comigo”.

“Olhem, sei que há muitos fãs aí que amam todo esse negócio, mas sou apenas um cara PG-13. Eu até acho legal essa coisa de ‘pô, hoje sou adulto, quero ver esses caras crescidos’ e tal, mas temos de pensar nas crianças, galera. Pelo menos essa é a minha opinião. (...) Fui procurado [pelos produtores do filme] e conheço os atores, há ótimas pessoas ali, mas é um programa do Nickelodeon, e isso [abordagem adulta] não combinaria com a marca. Um reboot assim, obscuro. Todos amam Power Rangers, mas eles ainda estão conectados a adultos e crianças. Temos de ser responsáveis e saber que [a série] ainda é uma marca para crianças. Se acho bom ou ruim [o filme adulto]? Ah, isso não importa porque essa é a minha página do Facebook!”, declarou.

O “deboot”, denominado “Power/Rangers”, traz os atores James Van Der Beek e Katee Sackhoff como os Rangers vermelho e rosa, respectivamente. O curta foca na morte de diversos Rangers adultos na busca por Tommy Oliver, também conhecido como o Ranger Verde, interpretado por Jason na TV e no cinema.

Produtor ficou decepcionado com remoção do vídeo

O vídeo de Power/Rangers surgiu no início desta semana pelo Vimeo, mas foi derrubado por violar direitos autorais da Saban, que detém os direitos sobre a franquia. O principal produtor do curta, Adi Shankar, expressou desapontamento com a retirada do vídeo.

“Fiquei muito decepcionado com a decisão da Saban de atacar o filme. A todos que viram e gostaram, considero isso uma infração à liberdade de expressão e ao individualismo. Decidi produzir esse filme como um fã de infância”, postou o produtor em sua página do Facebook.

E você, o que acha disso tudo? Bateu a nostalgia por aí também?

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Power Rangers para adultos? O Ranger verde não aprova não