Três astronautas chegaram à Estação Espacial Internacional (ISS) a bordo de uma nave espacial Soyuz que partiu do cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, com dois meses de atraso devido a um problema técnico.

A Soyuz, tripulada pelo cosmonauta Oleg Kononeko, pelo astronauta da Nasa Kjell Lindgren e pelo japonês Kimiya Yui, se acoplou à ISS às 02h46 GMT (23h46 de Brasília), segundo imagens da televisão da Nasa, pouco menos de seis horas depois de seu lançamento. "Estabelecemos contato", declarou um apresentador da Nasa enquanto o veículo espacial manobrava a 402 km da superfície terrestre.

Um dos painéis solares da nave não foi mobilizado a tempo, mas isso não afetou o voo do foguete porque os outros painéis estavam operacionais, indicou a agência espacial americana. A televisão russa difundiu as imagens dos atuais ocupantes da estação, os russos Mikhail Kornienko e Guennadi Padalka e o americano Scott Kelly, receendo os novos tripulantes.

"Foi fantástico! Obrigada a todos que tornaram isso possível", afirmou no Twitter Kjell Lindgren, que realiza sua primeira missão espacial. Este lançamento era muito esperado, após o fracasso em abril do lançamento da nave Progress para levar suprimentos à Estação Espacial Internacional, o que obrigou os responsáveis russos a adiar a viagem dos três astronautas em direção à ISS, que a princípio estava prevista para o fim de maio.

A nave perdeu o controle com a Terra e pegou fogo na atmosfera devido a uma falha no lançador, segundo informaram as autoridades russas. Este incidente obrigou os três astronautas que estavam na ISS a esperar por um mês antes de poder retornar à Terra no dia 11 de junho. O novo trio de astronautas que chega à ISS irão completar uma missão espacial de 163 dias.

A tripulação elegeu como mascote desta viagem o robô R2-D2, um dos personagens emblemáticos de "Star Wars", que servirá de indicador da saída do campo de gravidade terrestre quando começar a flutuar na ausência de gravidade. Na ISS, os astronautas devem realizar vários experimentos científicos, relacionados sobretudo ao controle de robôs à distância.

NASA / Ustream

Oleg Kononenko prometeu estudar o "comportamento das bolhas de sabão", a pedido de jovens fãs de temas espaciais. A Rússia fornece à ISS seu módulo principal, onde se situam os motores-foguetes, e as naves Soyuz são as únicas que podem transportar as tripulações da estação orbital, desde o fim dos ônibus espaciais americanos.

Dezesseis países participam na ISS, posto avançado e laboratório em órbita desde 1998 que custou no total 100 bilhões de dólares, financiados em sua maior parte por Rússia e Estados Unidos.

BaikonurCazaquistão

Via Em Resumo.

Cupons de desconto TecMundo: