A menor bactéria do mundo é praticamente invisível a olhos nus, mas sempre há cientistas que estão aí para fazer esse favorzinho de capturar uma imagem detalhada e trazer, a nós, um aperitivo da menor forma de vida do planeta. É exatamente isso que você confere na imagem que abre esta notícia. A foto pode estar um tanto granulada, mas não se engane: você está observando uma bactéria superpequena que é tida pela ciência como “a menor forma que a vida pode assumir”.

A imagem foi adquirida por cientistas do Laboratório Nacional de Berkeley, nos EUA, e na Universidade da Califórnia. A bactéria ultraminúscula, dizem os cientistas, não chega a ser muito rara e é encontrada com certa frequência em laboratórios como objeto de estudo.

Capturar uma imagem detalhada dela, no entanto, sempre foi tarefa ferrenha – não apenas pelo fato de a espécie ser pequena, mas também por ser delicada e poder morrer facilmente. A amostra que você confere acima foi capturada com a bactéria congelada a -272 graus Celsius antes de ser transportada ao laboratório.

E qual é o papel dessa bactéria no mundo? Nem os cientistas sabem

Se por um lado essa espécie é relativamente comum, por outro ela tem um papel pouco compreendido no mundo. “Elas são enigmáticas. Essas bactérias são detectadas em muitos ambientes e provavelmente  exercem funções importantes nas comunidades microbiais e nos ecossistemas. Mas ainda não compreendemos totalmente o que essas bactérias ultrapequenas fazem”, explica Jill Banfield, um dos pesquisadores que adquiriram as imagens utilizando um microscópio de elétron de transmissão criogênica.

Na visão dos cientistas, essa bactéria é tão pequena quanto uma célula enquanto acomoda material suficiente para sustentar uma vida. Incrível, não?

Cupons de desconto TecMundo: