Os avanços nos sistemas de reconhecimento de ondas cerebrais continuam. Agora, um grupo de pesquisadores da Universidade de Zhejiang (China) publicou alguns resultados muito interessantes sobre as interações que podem ser feitas entre a “força do pensamento” e um A.R. Drone. Estamos falando do projeto Flying Buddy, que pretende dar novas possibilidades de interação para pessoas com deficiências motoras.

Funcionando como um quadricóptero normal, a única diferença existente está na presença de um computador para a identificação dos sinais cerebrais. Um sistema de reconhecimento das ondas é acoplado à cabeça de uma pessoa, que pensa em alguma ação e faz com que os sinais sejam enviados para o computador. Nesse momento, é realizada a conversão do sinal e os comandos são aplicados ao Drone.

Segundo o que os desenvolvedores contam no vídeo de apresentação do sistema (você pode vê-lo no topo desta notícia), os usuários precisam pensar em direções para que o Drone seja movimentado. Por exemplo: pensando no lado esquerdo, o sistema pode ser decolado ou pousado. Sem dúvidas, é um grande avanço para a tecnologia.

Fonte: Wired e Universidade de Zhejiang (YouTube)

Cupons de desconto TecMundo: