Nephila clavipes, uma das espécies pesquisadas. (Fonte da imagem: Smithsonian)

Pesquisadores do instituto Smithsonian divulgaram nesta semana um relatório em que foi constatado que quanto menor for uma aranha, maior será a proporção do seu cérebro em relação ao corpo. Isso faz com que algumas espécies, como a Nephila clavipes, cheguem a ter partes do cérebro nas pernas.

A proposta do estudo era entender como a miniaturização das espécies afeta o cérebro e o comportamento. “Nós descobrimos que o sistema nervoso central das menores aranhas chega a preencher até 80% das cavidades corporais, incluindo cerca de 25% das pernas”, explica William Wcislo, cientista da equipe do Smithsonian Tropical Research Institute.

A título de comparação, o cérebro humano representa apenas 3% da nossa massa corporal. Alguns dos cérebros pesquisados, como o de uma formiga, podem significar até 15% de sua biomassa. Pela proporção, é bem provável que boa parte da energia consumida seja destinada a essa região do corpo.

Cupons de desconto TecMundo: