Uma visão enfraquecida pode ser melhorada com o uso de lentes. Problemas de audição são minimizados com a aplicação de aparelhos. Mas e o olfato? Pode parecer que sentir o cheiro de algo não seja tão importante para as nós como são a visão e a audição, mas o que o nariz sabe é definitivamente significativo para a nossa qualidade de vida.

Uma pesquisa publicada na Nature Neuroscience aponta que essa diminuição do olfato é comum entre pessoas de mais de 60 anos e pode ser piorada com o fumo e algumas doenças, provocando a perda de apetite e até mesmo a depressão.

Mas esse mesmo estudo, que foi liderado pela Universidade de Nova York, mostra que o olfato pode ser recuperado com o treino. Os pesquisadores conseguiram isolar uma área no cérebro de ratos que mostra onde os problemas parecem ocorrer.

Após vários testes com diferentes grupos de ratos, o chefe de pesquisas, Dr. Donald Wilson disse: “Nós localizamos em que área do cérebro ocorre o olfato e mostramos que treino pode melhorar esse sentido". E complementa: “nossas descobertas sugerem que problemas de cheiro podem ser associados a danos reais ao sistema psicológico, porém, em alguns casos, podem ser simplesmente uma demonstração do fenômeno ‘use-o ou perca-o’”.

Cupons de desconto TecMundo: