Oficiais espancam cães até a morte na China 'para evitar coronavírus'

1 min de leitura
Imagem de: Oficiais espancam cães até a morte na China 'para evitar coronavírus'
Avatar do autor

Oficiais chineses foram acusados de espancarem dois cães de rua até a morte na manhã desta terça-feira (11) em Nanchong, cidade da Província de Sichuan. Como informa o grupo de voluntários Nanchong Stray Animal Rescue, o ato ocorreu por volta das 9h no complexo residencial Guibi Garden.

O objetivo do ataque era “impedir que os animais transmitissem o coronavírus”. Segundo uma reportagem MailOnline, oficiais haviam avisado nesta segunda-feira (10) que nenhum animal era permitido fora das casas.

Durante o aviso, os oficiais informaram que se algum cachorro fosse avistado pelas ruas do complexo, ele seria morto independentemente se tivesse dono. Em um vídeo gravado por um morador, é possível ver um oficial batendo em um dos cães com um longo bastão de madeira.

Os oficiais negaram as acusações, alegando que eles estavam apenas protegendo os moradores, uma vez que aqueles cachorros eram perigosos e haviam atacado pessoas do complexo. Apesar disso, um voluntário do Nanchong Stray Animal Rescue informou que os cães apresentavam um comportamento dócil e, antes do ataque, eles estavam sendo alimentados pelos moradores.

(Fonte: DailyMail/Reprodução)

Os boatos de que cães e gatos poderiam ser transmissores do coronavírus se espalharam pela China após o especialista em doenças infecciosas, Li Lanjuan, declarar que esses animais também deveriam ser colocados em quarentena.

Com isso, diversas comunidades passaram a recomendar que cidadãos se livrassem de seus animais de estimação. No entanto, a Organização Mundial de Saúde (OMS) esclareceu que não existem evidências de que cães e gatos possam contrair o vírus.

Após o ataque envolvendo os cães e o esclarecimendo da OMS, autoridades chinesas estão concentrando esforços para impedir que os chineses abandonem seus pets nas ruas. Até o momento, 1,1 mil mortes foram registradas na China e mais de 45 mil pessoas já foram infectadas pelo coronavírus.

Leia tambémMWC 2020 cancelada: o que acontece agora?

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Oficiais espancam cães até a morte na China 'para evitar coronavírus'