Ampliar (Fonte da imagem: Divulgação/Fraunhofer)

Uma criação feita por pesquisadores dos institutos Fraunhofer e Max Planck promete acelerar os estudos de células feitos ao redor do mundo: uma máquina que, segundo informações do site Fraunhofer, automatiza completamente todo o processo de cultura, algo que, por mãos humanas, acaba se tornando uma tarefa lenta e que toma muito tempo dos cientistas.

O equipamento, que consiste em uma série de módulos para realizar cada um dos passos necessários, é capaz de gerar 500 culturas de células por mês. Para que a máquina seja capaz de reconhecer os padrões das colônias que são formadas nessas culturas, o software responsável pode ser treinado pelos usuários, permitindo ainda que o aparelho aprenda a identificar amostras de tecidos desconhecidos ao sistema.

Devido ao fato de ser modular, a “fábrica de culturas” pode ser adaptada para realizar outras funções diferentes, de acordo com as necessidades dos pesquisadores. Mesmo assim, ainda será necessário esperar algum tempo para que outras empresas possam ter uma dessas, pois a única máquina fabricada pelo grupo já está sendo utilizada para novas pesquisas e não há qualquer previsão de ser colocada para venda.

Cupons de desconto TecMundo: