Um potencial muito relevante da realidade virtual está sendo explorado mais profundamente. Ao que tudo indica, a tecnologia é bastante eficiente ao auxiliar no tratamento da dor. Estudantes do Hospital St. Joseph, localizado na França, desenvolveram um programa de imersão para ajudar pacientes a relaxar na sala de emergência e aumentar a tolerância à dor, sem fazer uso de medicamentos.

Tudo funciona, naturalmente, a partir do uso dos óculos VR. Em seguida, as pessoas que estão em recuperação de uma cirurgia  precisando enfrentar não apenas dores físicas, mas também um grande desconforto emocional  substituem as drogas por um mergulho em um cenário tranquilo. Lá, se deparam com colinas cobertas de neve e jardins zen japoneses.

De acordo com o diretor do departamento, Dr. Olivier Ganasia, o uso da tecnologia serve como uma hipnose: ela “nos permite proporcionar aos pacientes a técnica de distrair sua atenção e reduzir sua dor e ansiedade, enquanto são tratados na sala de emergência”. Ganasia acrescentou que acredita que, em 10 anos, não haverá mais questionamentos em torno dessa técnica e que o uso de VR será rotina em hospitais.

Apesar de já termos testemunhado (em nível experimental) o uso dessa tecnologia na administração da dor, mais pesquisas são necessárias para atestar sua eficiência e, principalmente, comprovar que seus efeitos não são meramente equivalentes a um placebo. Entretanto, há fortes indícios de que a VR não funciona apenas como uma distração, mas sim atuando na reprogramação da maneira como o sistema nervoso responde à dor.