Uma das principais preocupações na atualidade é a questão ambiental; todos sabem que os diversos poluentes emitidos diariamente são prejudiciais para nosso planeta, e nem sempre há alternativas acessíveis para controlá-los. Mas e se soluções simples pudessem ser usadas — por exemplo, capturar gás carbônico diretamente da atmosfera e transformá-lo em combustível?

Na verdade, esse plano não é exatamente recente. Em pesquisas anteriores, a ideia não foi para frente porque os resultados indicavam que seria caro demais extrair a substância dessa forma — o preço seria de, aproximadamente, 600 dólares por tonelada. Contudo, um novo estudo foi publicado pela empresa Carbon Engineering, do Canadá, e nele há uma conclusão bem interessante: o CO2 poderia ser retirado por valores que vão de 94 a 232 dólares por tonelada. Melhor, né?

Além das vantagens ambientais óbvias, essa pesquisa mostra como a tecnologia de captura do ar pode ser economicamente viável, o que abre as portas para o desenvolvimento de novas formas de gerar energia. Segundo David Keith, fundador do projeto, o objetivo é fazer combustíveis de carbono a partir de fontes renováveis.

É claro que, conforme as pesquisas avançam, as energias de recursos desse tipo — como a solar e a eólica — vão ficando cada vez mais baratas e eficientes, capazes até mesmo de abastecer cidades inteiras. Contudo, para o cientista, isso ainda não é o suficiente para fazer aviões voarem e caminhões irem para as estradas; é aí que a pesquisa entra, já que a combinação dos dois sistemas iria permitir que a Carbon Engineering crie produtos que não liberem poluentes na atmosfera e, principalmente, sejam acessíveis.