Cirurgiões da Escola de Medicina da Universidade da Pensilvânia concluíram a primeira cirurgia espinhal assistida por robô do mundo. O procedimento, longo e árduo, serviu para remover um tumor do pescoço de um homem de 27 anos pela boca. Foram mais de 20 horas na sala de operações, durante dois dias.

Os braços artificiais do sistema da Vinci foram usados para remover um tumor raro, no lugar em que a coluna do paciente Noah Pernikoff encontra seu crânio.

A cirurgia, que ocorreu em agosto de 2017, começou com neurocirurgiões preparando a espinha usando cortes ultrassônicos. Em seguida, o robô retirou os tumores do pescoço através da boca, com uma precisão inalcançável para humanos.

Não fossem a participação vital do assistente mecânico e os cuidados precisos dos médicos, o jovem poderia ter ficado paralisado ou sem movimentos importantes. A equipe ainda precisou ter certeza de que os tumores haviam sido completamente removidos, excluindo de vez o uso posterior de radiação. O procedimento foi um sucesso, o americano retomou sua rotina e já está de volta ao trabalho.

2

A operação exigiu três fases. Primeiro, um corte no pescoço e espinha, ao redor do tumor; da Vinci foi utilizado na segunda para removê-lo pela boca do paciente. Na fase três, a coluna vertebral foi reconstruída, usando um osso do quadril e hastes para estabilidade. A existência do robô transoral permitiu que os médicos parassem de depender de radioterapia para encolher o tumor e passassem para a sua extração completa.

Embora tudo tenha ocorrido em agosto de 2017, a notícia só foi divulgada agora. O tempo de recuperação do paciente foi de 9 meses.