Um dos principais destaques do Gabão é o grande número de elefantes que vive por lá e é justamente por isso que o país é destino comum de caçadores de várias partes do planeta. Visando combater a caça furtiva, o governo do país africano vai equipar os animais com colares munidos de rastreadores GPS.

A ideia da Agência de Parques Nacionais do Gabão (ANPN, na sigla em inglês) é coibir a ação de caçadores furtivos que abatem os animais para extrair marfim. Além disso, o objetivo do programa,  oficialmente chamado de Projeto de Combate a Incêndio Criminoso e Tráfico de Marfim no Gabão (abreviado para “Projeto Elefante”), é ampliar o conhecimento das autoridades sobre os animais.

Os colares equipados de rastreadores de localização vão oferecer informações sobre o deslocamento sazonal dos animais, bem como a respeito dos locais nos quais eles permanecem com maior frequência. Isso tudo criará uma base de dados para as autoridades elaborarem planos mais efetivos de preservação da espécie.

Elefante

No primeiro estágio, o Projeto Elefante vai equipar 20 elefantes, e 18 deles já estão utilizando um colar com GPS. Segundo informa o site iAfrikan, os colares utilizados pelo governo são capazes até mesmo de coletar alguns dados biométricos dos elefantes, aumentando ainda mais o nível informacional do programa.

Cupons de desconto TecMundo: