Usando células-tronco, a pistola consegue regenerar uma pele nova, basta utilizar um pequeno pedaço da epiderme do paciente

Para ajudar na recuperação de pacientes de queimaduras, pesquisadores desenvolveram uma espécie de pistola de células-tronco que é capaz de aumentar a velocidade de cicatrização, reduzir o risco de infecção, a dor e ainda evitar cicatrizes. O trabalho com células-tronco traz esperança para quem precisa de cura para queimaduras, seja na pele, ou no futuro, até em órgãos internos.

A startup RenovaCare é a responsável pelo dispositivo, que se chama SkinGun. Usando células-tronco, a pistola consegue regenerar uma pele nova, basta utilizar um pequeno pedaço da epiderme do paciente. As células-tronco são então isoladas do pedaço que é aproximadamente do tamanho de um selo de cartas e depois são misturadas em uma solução de água para ser pulverizada em feridas e queimaduras.

a

O tratamento ainda está em teste, mas já foi utilizado em cerca de 72 pacientes nos Estados Unidos e na Alemanha. O processo leva uns 90 minutos e os sujeitos tiveram recuperação completa, com queimaduras severas curadas sem deixar marcas. O próximo passo para a RenovaCare é obter as permissões necessárias para que a SkinGun possa ser usada livremente nos hospitais.