Até 2030, cientistas japoneses da Agência de Ciência e Tecnologia Terrestre-Marítima (Jamstec) pretendem ultrapassar o ponto mais profundo já alcançado por máquinas escavadoras na Terra e chegar ao manto. Caso você não saiba, o manto é a segunda camada do planeta e fica entre o núcleo e a crosta terrestre, de acordo com a CNN.

A ideia é estudar os materiais que existem no manto, algo nunca investigado de maneira aprofundada antes

Uma pesquisa preliminar será feita próxima das ilhas do Havaí, em setembro deste ano. É por lá que a crosta oceânica é mais fina, o que torna o local um forte candidato à perfuração — Costa Rica e México também são pontos considerados. Um dos fatores que fazem das ilhas do Havaí as principais candidatas é a temperatura local entre o manto e a crosta, de 150 °C, o que é relativamente baixo.

A ideia, depois de definir um local, é enviar um equipamento de perfuração extremamente longo para descer em linha reta. Como uma "broca gigantesca", a máquina vai mergulhar por cerca de 4 quilômetros até alcançar a crosta, que possui mais 6 quilômetros de espessura, e chegar até a manto, com mais 1 quilômetro de descida.

  • O ponto mais profundo já alcançado pela humanidade se encontra nas fossas das Ilhas Marianas. Um submarino chegou aos 11 mil metros de profundidade no local.

Gráfico da escavação

O que esperar?

"Nós ainda não sabemos exatamente a composição do manto. Nós apenas vimos alguns materiais do manto — a pedra é muito bonita, com um tom verde amarelado", comentou o pesquisador Natsue Abe, da JAMSTEC. As escavações devem ter início em 2020. Já a máquina de perfuração será levada pelo navio Chikyu, construído em 2002 apenas para essa missão.

Cupons de desconto TecMundo: