O processo de armazenamento das células-tronco feito pelo Centro de Tecnologia Celular (R-Crio), de Campinas-SP, levantou a curiosidade de pesquisadores norte-americanos. O inovador processo consiste no isolamento, expansão e criopreservação das células-tronco extraídas a partir da polpa do dente de leite.

O feito garantiu um convite aos cientistas José Ricardo Muniz Ferreira e Roberto Fanganiello para apresentar um workshop no Space Life Sciences Laboratory, que é fruto de uma parceria entre o Governo da Flórida e a NASA, na Merritt Island. A apresentação com o tema Empreendedorismo e Tecnologias para a Sociedade aconteceu ontem, dia 27 de abril.

Células-tronco do dente de leite

Diferentemente das células presentes no sangue do cordão umbilical, que são de origem sanguínea, as células-tronco da polpa do dente de leite (mesenquimais) trazem possibilidades de prevenção, controle e tratamento de uma grande quantidade de doenças degenerativas.

Estudos recentes indicam que existe um potencial promissor e extremamente rico nestas células para essas finalidades e o tema será desbravado para mais de 200 convidados e pesquisadores participantes do evento.

As células-tronco mesenquimais tem a capacidade de originar células adultas e tecidos de origem mesenquimal, como tecido adiposo, ossos, cartilagens e músculos, dentre outros, e essas células-tronco adultas trazem uma nova perspectiva com mais possibilidade e viabilidade de diferentes aplicações, evitando as questões éticas que envolvem as células embrionárias, por exemplo.

Cupons de desconto TecMundo: