Enquanto nós estamos aqui, suando nossas axilas no trabalho, pegando metrôs mais lotados que feira às quintas e ardendo nossos olhos em frente ao computador, há pessoas estourando balões em lindos quintais para ver a reação química – ou científica, ou o que for, como você preferir – envolvida no processo. Acima você confere o vídeo de um grupo que quis constatar o que acontece quando se estoura uma bexiga cheia de fluidos não newtonianos com uma bola de golfe.

A melhor parte é assistir a tudo isso em câmera lenta – é relaxante aos olhos. Tão relaxante que você dificilmente vai se interessar pelo objetivo proposto pelo vídeo. Mas vamos lá: a ideia da dupla foi comparar a reação de uma bexiga estourando com esse material versus bexigas que estouraram com substâncias, digamos, mais comuns. Antes de mais nada, vamos a uma rápida explicação...

Hãn? Que raio é esse negócio de fluido não newtoniano?

Os fluidos não newtonianos são aqueles cuja viscosidade altera conforme o grau de deformação aplicado. Portanto, eles não possuem uma viscosidade muito bem definida. Ketchup e amido de milho podem ser citados como exemplos de produtos dessa “espécie”. São corpos deformáveis nem sólidos nem líquidos – mais ou menos como o gel, para exemplificar de maneira ainda mais precisa. Existem fluidos independentes do tempo, isto é, que não se modificam com o tempo de aplicação, e os dependentes do tempo, que apresentam mudanças na viscosidade dependendo do período de aplicação.

No vídeo que abre esta notícia, a equipe utilizou arma de chumbinho e até mesmo uma serra elétrica para realizar os experimentos. Mas o momento mais divertido é, definitivamente, o do uso da bola de golfe para estourar a bexiga e ver tudo espatifando em câmera lenta.

Você estouraria uma bexiga com uma bola de golfe para realizar experimentos científicos? Como? Comente no Fórum do TecMundo.

Cupons de desconto TecMundo: