(Fonte da imagem: Reprodução/Engadget)

Em um texto publicado em seu blog, a Google anunciou a realização de uma parceria com a VMWare para trazer aplicativos tradicionais do Windows para seus Chromebooks. De acordo com a empresa, os apps vão funcionar no Chrome OS de uma forma “similar à que rodam hoje” e a infraestrutura baseada na nuvem da companhia parceira da Gigante das Buscas vai auxiliar ambas as companhias a ativar os programas em servidores e fazer stream para os dispositivos.

A solução da Google para aplicativos do Windows não é perfeita, já que muitos negócios vão preferir apps nativos rodando em uma máquina com o sistema da Microsoft por conta da performance, da segurança e de outras preocupações, mas o timing do anúncio não podia ser melhor. Em abril, a empresa de Bill Gates vai parar de fornecer suporte ao Windows XP, uma plataforma que ainda é utilizada por muitas organizações mundo afora.

Ainda que muitas empresas paguem quantias adicionais à Microsoft para extensões do suporte, fica claro que a Gigante das Buscas está tentando capturar as companhias menores que estiverem considerando seriamente migrar para máquinas virtuais e outros serviços baseados na nuvem. Por esse motivo, não é surpresa que o novo CEO da dona do Windows deseje dar prioridade à tecnologia de cloud computing.

As coisas mudam

(Fonte da imagem: Reprodução/TuExperto)

A Microsoft ainda obtém boa parte de seu dinheiro por meio do licenciamento e da venda de softwares para empresas e negócios, então qualquer ataque voltado para esse mercado se torna digno de atenção – especialmente se ele vier de uma empresa como a Google. Um exemplo notável é a mudança nos principais navegadores utilizados pelos usuários da internet.

Há mais de dez anos, a Microsoft dominava a fatia de mercado de browsers, com mais de 90% dos usuários. Hoje, o Internet Explorer é utilizado por cerca de 20% do público na web. Enquanto isso, o Chrome da Google passou a controlar a primeira posição quando consideramos navegação por PCs e dispositivos móveis, com entre 30 e 40% dos usuários.

Dessa forma, não seria uma grande surpresa se a Gigante das Buscas conseguisse abalar o domínio da Microsoft nas empresas aos apresentar o Chrome OS como uma plataforma leve para um futuro de computação em nuvem. O processo de mudança de um sistema para o outro é algo custoso para as companhias, então não vai ser uma tarefa fácil, mas a Google e suas concorrentes têm uma boa oportunidade com o fim do Windows XP.

Cupons de desconto TecMundo: