A esse ponto, já vimos uma tonelada de Chromebooks chegando ao mercado; cada um trazendo as mais variadas configurações de hardware. Algo que ainda estamos por ver, entretanto, é um modelo com processador Qualcomm Snapdragon – o que é estranho, à primeira vista, uma vez que estamos falando de uma das linhas mais difundidas no mercado mobile e que eles têm poder de sobra para aguentar o Chrome OS.

Dois ex-funcionários da Google, no entanto, teriam revelado o motivo para essa estranha ausência. Através de um post no Google+, a dupla explicou que isso é culpa da própria Qualcomm; mais exatamente porque a empresa não disponibiliza abertamente os vários drivers que permitem ao sistema operacional do Chrome rodar nos chipsets fabricados por eles.

E por que isso seria um problema em específico? Simples: porque os Chromebooks são atualizados por muitos anos após seu lançamento – o que não seria possível de ser feito com as “limitações da companhia”. Segundo um dos ex-funcionários, a Qualcomm prefere usar uma versão do Android em que eles podem apenas “enviar e esquecer”.

Logo, parece que não é uma questão de “quando” veremos um Chromebook com Snapdragon, mas sim “se” veremos um aparelho carregando Chrome OS e um chip da Qualcomm. Como você já deve imaginar, é melhor não ter muitas esperanças com isso.

Cupons de desconto TecMundo: