Aparentemente, as leis de trânsito nos EUA são bem mais maleáveis que as do Brasil quando o assunto é usar celular/smartphone ao dirigir. Muitos estados por lá não proíbem a prática ou sequer obrigam o uso de capacetes em motocicletas. Segundo a agência nacional que monitora o trânsito norte-americano, essas leis folgadas combinadas ao uso de smartphones ao volante estariam aumentando o número de mortes nas estradas.

Somente na primeira metade de 2015, foram registradas mais de 16 mil mortes no trânsito, um aumento de 8,1% em relação ao mesmo período de 2014. A preocupação por lá não é nem tanto sobre a taxa de aumento, mas sim pelo fato de ela estar crescendo novamente. Até 2014, a quantidade de mortes nas estradas do país estava caindo.

Essa agência não tem dados mais específicos, mas avalia que a crescente presença de smartphones nas mãos dos motoristas deve ter alguma parte nesse aumento na quantidade de vítimas. Fora isso, o preço da gasolina em queda por lá teria incentivado adolescentes menos experientes a voltarem a dirigir, o que estaria deixando a situação mais complicada.

No Brasil, de 2013 para 2014, tivemos uma diminuição de 10% nas mortes no trânsito, mas o número total foi de 40 mil vítimas em 12 meses. Se considerarmos que os EUA tenham novamente 16 mil registros no segundo semestre do ano, ainda teríamos estradas mais perigosas. É necessário levar em conta, entretanto, que os dados mais recentes dos EUA são referentes a 2015, e os do Brasil a 2013-2014. O SUS (Sistema Único de Saúde) ainda não liberou novas estatísticas.

Cupons de desconto TecMundo: