Em 2013, uma startup holandesa chamada Fairphone anunciou seu primeiro smartphone para o mercado intenacional. Trazendo o mesmo nome da empresa responsável, o Fairphone foi considerado o primeiro aparelho a ser produzido com preocupações sociais e éticas — principalmente no que se refere à não utilização de linhas de produção ou minerais oriundos de países que exploram mão-de-obra.

Agora, quase dois anos depois a empresa volta aos holofotes para trazer seu novo dispositivo: o Fairphone 2. Ele será lançado no mercado europeu durante o último trimestre deste ano — não tendo compromisso com a competição contra as grandes marcas da atualidade, mas oferecendo mais durabilidade e qualidade na fabricação dos dispositivos.

Um dos grandes destaques dessa nova versão está no fato de que o aparelho traz um design modular para facilitar a troca de peças em caso de qualquer avaria. É possível fazer a troca de telas, processadores, câmeras e muito mais, somente com ferramentas simples e que não exigem conhecimentos técnicos muito avançados. Os dispositivos serão vendidos por preços próximos aos US$ 590.

Especificações técnicas

  • Sistema operacional: Android 5.1 Lollipop
  • Tela: 5 polegadas (Gorilla Glass 3)
  • Resolução: 1920x1080 pixels
  • Processador: Qualcomm Snapdragon 801
  • Memória RAM: 2 GB
  • Memória de armazenamento: 32 GB
  • Bateria: 2.420 mAh
  • Conectividade: 4G, WiFi, Bluetooth e sensores

Novos minerais

A primeira versão do Fairphone foi construída com base em protótipos comprados de outras fabricantes, mas agora o aparelho é ainda mais voltado à sustentabilidade social. A fabricante afirma se preocupar e busca conhecer todos os passos da cadeia de produção de seus aparelhos — incluindo o impacto social e ambiental acarretados pela produção dos minerais utilizados.

Cupons de desconto TecMundo: