Atualmente, a maioria das vítimas de roubos no Estado de São Paulo perdem os documentos, o dinheiro e o telefone celular. Isso é o que mostra um levantamento realizado pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) a respeito dos roubos registrados no Estado no primeiro semestre deste ano.

O roubo de celular foi crime que mais cresceu em São Paulo. Este é o 13º mês seguido que ele está em alta no Estado e também na capital. De janeiro a junho, ele aumentou 29,5%, e 38% em comparação ao ano passado. Em junho, por exemplo, a cada hora, foram 35 casos registrados no Estado e 18 na capital. Ainda segundo o levantamento, em 57% dos casos, as vítimas tiveram roubados o celular e outros pertences. Em 17 % dos crimes, apenas o aparelho de telefonia foi levado.

Em segundo lugar, os documentos são levados em 54% das ocorrências, logo atrás dos crimes envolvendo celulares. Nessa categoria, a polícia engloba não só o RG ou a carteira de motorista, mas também os cartões de crédito e de débito da vítima.

Em 9% dos casos, os ladrões levaram os cartões, um índice muito próximo aos roubos em que o dinheiro em espécie é levado (10%). Uma informação mostra como as notas de dinheiro estão sendo cada vez mais em menos usados pelas pessoas:  em 3% dos casos os criminosos levaram apenas o dinheiro.

Carros

Apesar de o roubo de carros ser um delito que apresentou queda de estatística no último mês (redução de 2,5% em relação a junho de 2013 e 9% em relação ao mês de maio), ele ainda está em alta no primeiro semestre (13% e 9,5% respectivamente).

Segundo a Secretaria de Segurança do Estado, 20% dos assaltos tiveram o automóvel como alvo. Em 7% desses casos, a vítima estava dentro do carro, aguardando o semáforo abrir ou parada no trânsito, por exemplo.

Cupons de desconto TecMundo: