Botando fogo na corrida por megapixels em câmeras de celular, a Sony revelou nesta quinta-feira dois novos modelos de sensores CMOS para os dispositivos portáteis, parte da série Exmor R já utilizada nas dSLR da empresa.

Além da alta contagem de pixels, os novos sensores oferecem mais sensibilidade à luz, permitindo imagens de maior qualidade mesmo em condições ruins de iluminação. Em termos de qualidade, os novos sensores da Sony são capazes de gravar vídeos Full HD em 1080p a 30 fps, ou em 720 a 60 fps.

No alto, módulos com lente autofoco, e abaixo os sensores de 16.41 Mp (esq) e 8.13 Mp (dir).

Fonte: Sony

O IMX08PQ é o primeiro sensor de pequeno formato (1/2.3) CMOS retroiluminado a alcançar marca superior aos 16 megapixels. Com cada pixel medindo minúsculos 1,12 μm, a empresa japonesa precisou desenvolver um novo método de colocação dos diodos que captam a luz para evitar a perda de qualidade nas cores da imagem.

Já o IMX105PQ apresenta praticamente metade da resolução – 8.13 megapixels efetivos – do que o modelo mais caro, mas por utilizar pixels um pouco maiores, aumenta significativamente a sensibilidade de captura. Assim, mesmo em condições de baixa luminosidade, a imagem deve ficar livre de ruídos.

Comparação entre a imagem obtida com o sensor de 16.41 Mp (meio) um sensor comum de 5.15 Mp (dir).

Fonte: Sony

Além dos sensores propriamente ditos, a Sony anunciou também que lançará módulos óticos – conjunto de sensor e lente – para telefones celulares usando os novos modelos da série Exmor R. Ambos os módulos apresentarão lentes com autofoco, com tamanhos reduzidos apropriados ao espaço disponível em celulares e smartphones.

Enquanto os sensores da série Exmor R atualmente em produção são fabricados em Nagasaki, a empresa pretende transferir a manufatura dos sensores CMOS retroiluminados para a planta de Kumamoto e prevê um custo de 40 bilhões de ienes, aproximadamente 812 milhões de reais, até a fase final da mudança.

Cupons de desconto TecMundo: