(Fonte da imagem: Reprodução/The Telegraph)

O ladrão britânico Ashley Keast acabou preso recentemente após acidentalmente enviar uma selfie tirada com o celular roubado para os amigos da vítima pelo WhatsApp. O bandido de 25 anos comemorou o crime bem-sucedido colocando seu próprio cartão SIM no aparelho subtraído e postando fotos de si mesmo no Facebook.

O que ele não sabia era que, ao fazer isso, os contatos do antigo dono do dispositivo no aplicativo de mensagens receberam a fotografia. Ao serem surpreendidos pela foto do desconhecido vinda da conta do colega roubado, os amigos da vítima reportaram o ocorrido à polícia, que reconheceu Keast em Rotherdan, no Reino Unido, e o prendeu no dia seguinte.

O criminoso então admitiu que ele e um cúmplice haviam realizado o crime em uma residência na área de Brinsworth, enquanto os moradores estavam viajando. Os proprietários voltaram alguns dias depois, descobriram que a porta traseira havia sido arrombada e deram falta de alguns itens eletrônicos, joias de família e um carro Audi A4, totalizando um prejuízo de £ 27 mil (cerca de R$ 104.206).

Danos materiais

(Fonte da imagem: Reprodução/MacMagazine)

A investigação revelou que, na noite do crime, Keast e seu parceiro haviam pegado o carro de um colega emprestado alegando que iriam comprar cigarros, mas acabaram realizando o roubo. Dois dias depois, o bandido postou a foto no Facebook e recebeu quatro curtidas – ao mesmo tempo em que enviava a imagens para os amigos da vítima pelo WhatsApp sem saber.

O carro roubado foi encontrado batido e com danos extensivos pouco tempo depois e, durante a prisão, a polícia recuperou um relógio Rolex da vítima, no valor de £ 4 mil (aproximadamente R$ 15.438). Keast confessou e foi condenado a dois anos e oito meses de prisão, enquanto seu comparsa, Anthony Hunt, pegou um ano e dois meses na cadeia.

O chefe de polícia Adam Broughton aproveitou para ressaltar que esse tipo de crime causa grande dor às vítimas, especialmente quando perdem itens de valor sentimental, como as joias roubadas. “O resultado dessa situação deve agir como barreira para possíveis meliantes, que deveriam pensar duas vezes antes de cometer esses atos”, concluiu – certamente eles farão isso antes de postar fotos de si mesmos usando celulares roubados, pelo menos.

Cupons de desconto TecMundo: