(Fonte da imagem: iStock)

Não foram poucos aqueles que ficaram preocupados com o início das operações do Siga. Afinal, a cartilha revelada junto do anúncio dizia que qualquer aparelho não homologado pela Anatel poderia ser bloqueado por aqui; logo, smartphones mais novos que foram importados ou mesmo modelos variantes que não são encontrados no Brasil também estariam correndo risco.

Felizmente, parece que a situação não vai ser bem assim. Em um anúncio oficial, a própria Anatel veio “desmentir” a cartilha, afirmando que o sistema ainda está em uma fase experimental. De início, nenhum aparelho deve ser bloqueado – o Siga apenas vai analisar os dispositivos conectados à rede atualmente, para só então decidir quais deles bloquear. A implementação das medidas, aliás, não tem qualquer previsão.

Apenas contra os aparelhos piratas

A declaração acima não foi suficiente para tranquilizá-lo? Então é provável que as explicações de Marcelo Bechara (conselheiro da Anatel) para o site IDG Now deem conta do recado.

Segundo ele, o Siga não se limita a liberar apenas os aparelhos homologados pela Anatel: em sua lista também estão dispositivos certificados por organizações semelhantes de países com que o Brasil tem boas relações comerciais. “Os iPhones fabricados no Brasil e seus similares importados, ainda não homologados pela Anatel, mas certificados lá fora por entidades reconhecidas internacionalmente, vão funcionar”, afirmou.

Cupons de desconto TecMundo: