Selfie de um dos prováveis ladrões. (Fonte da imagem: Reprodução/G1)

Na última sexta-feira (21), o publicitário Guilherme Retz foi assaltado por três homens que se diziam armados, em São Paulo e às 20h30. Diante disso, o rapaz acabou passando o seu smartphone e também a sua carteira para os outros homens, sendo que bloqueou seus cartões de crédito e até mesmo mudou as senhas das suas contas em redes sociais logo depois do acontecido.

Acontece que Retz, por sorte, se esqueceu de tomar qualquer medida para bloquear a utilização do Dropbox. O lado bom dessa pequeno esquecimento é o simples fato de que todas as fotografias tiradas com o celular inteligente que foi roubado acabam sendo armazenadas automaticamente pelo serviço.

E os trabalhos de procura começam

Ao entrar no serviço de armazenamento na nuvem para trocar as senhas utilizadas, o publicitário conferiu que havia novas imagens salvas no próprio dia do roubo e também no fim de semana. Por conta disso, Retz esperou para alterar o seu código de acesso, na esperança de encontrar fotos que identificassem melhor os suspeitos de roubarem seu aparelho.

Em pouco tempo, foi possível encontrar uma selfie que um dos prováveis ladrões tiraram, sendo que Retz armazenou todas as imagens em um CD e as enviou para a polícia, que agora está procurando pelos suspeitos — o rapaz até mesmo publicou uma das fotos em sua conta do Facebook para tentar coletar informações.

A busca da polícia já gerou resultados positivos, já que o publicitário conseguiu reaver alguns de seus documentos, mas os bandidos ainda não foram devidamente identificados.

Cupons de desconto TecMundo: