É muito provável que você conheça algum tipo de celular pirata, não é mesmo? Estes aparelhos normalmente são cópias de outros modelos famosos, assim como acontece com frequência com os iPhones e com os dispositivos top de linha da família Galaxy. Acontece que a utilização de gadgets desse gênero pode ficar realmente complicada em 2014.

De acordo com um comunicado publicado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), devido ao fato de os celulares piratas não terem passado pelo processo de homologação, é possível que eles interfiram no funcionamento de outros dispositivos, como equipamentos de radiofrequência e até mesmo aeronaves.

Punição que deve pesar no bolso...

Dessa maneira, a Anatel decidiu proibir a compra, venda, fabricação e uso desses aparelhos falsificados. Como forma de punição, o órgão estipulou multas que começam em R$ 100 e podem chegar até R$ 3 milhões. É claro que o valor vai depender da gravidade da infração, o tamanho dos problemas ou danos gerados por ela e também a situação financeira da pessoa em questão.

Além de tudo isso, um relatório publicado pela Mobile Manufacters Forum (MMF) apontou que celulares falsificados geram um prejuízo que chega aos US$ 6 bilhões (R$ 13,8 bilhões) a governos e companhias ao redor do mundo. Devido a isso, antes que a Copa do Mundo de Futebol comece, está previsto que um sistema impeça o funcionamento de aparelhos piratas em solo brasileiro.

Polêmico, não?

Cupons de desconto TecMundo: