A menos que você seja um entusiasta do Firefox OS, é provável que você nunca tenho ouvido falar da Geeksphone. Mas, em tempos de preocupações com espionagem da NSA e com a privacidade dos nossos dados, a fabricante espanhola parece estar prestes a ganhar um pouco de atenção mundo afora com o anúncio de seu Blackphone, um celular que supostamente pode barrar até as agências governamentais.

Resultado de uma parceria entre a Geeksphone e a empresa do renomado criptógrafo Phil Zimmermann, a Silent Circle, o smartphone vai contar com um processador “de alta performance”, será desbloqueado, sem restrições de região e terá compatibilidade com qualquer rede GSM. Além disso, o aparelho virá com um sistema operacional baseado em Android chamado PrivatOS, feito para priorizar a privacidade e a segurança.

Segundo os fabricantes, o SO vai permitir que seus usuários façam e recebam ligações e mensagens de texto seguras, armazenem seus arquivos sem medo de vazamentos e naveguem pela internet de maneira privada por meio de um VPN anônimo. Tudo isso sem os infames arquivos inúteis que costumam engordar as interfaces variantes do Android das outras empresas.

Mistérios de curta duração

(Fonte da imagem: Reprodução/Blackphone)

Em linhas gerais, a ideia do aparelho é oferecer aos usuários “tudo o que precisarem para garantir a privacidade e o controle de suas comunicações, junto a todos os outros recursos de smartphones high-end com os quais eles estão acostumados”. No entanto, exatamente como isso será realizado pelas empresas parceiras ainda permanece um mistério.

Podemos esperar mais informações sobre o Blackphone durante o Mobile World Congress, que acontece em Barcelona, na Espanha, em fevereiro deste ano. O dispositivo deve ficar disponível para pré-compra a partir do dia 24 do segundo mês do ano – a mesma data em que o grande evento começa.

Cupons de desconto TecMundo: