(Fonte da imagem: ThinkStock)

Não há como dizer que o acesso aos telefones móveis não estão se popularizando. Eles estão mais presentes no mercado a cada dia e vêm conseguindo números bem interessantes em todo o planeta. Agora, as grandes expectativas não são mais relacionadas à quantidade de pessoas que utiliza os aparelhos para ligações e mensagens. O grande foco está no acesso aos smartphones.

Segundo um estudo da empresa sueca Ericsson, o mundo deve ter um aumento bem considerável no número de pessoas com acesso às linhas móveis de dados — nas tecnologias 2G, 3G e 4G — nos próximos anos. A Ericsson afirma que o número de smartphones ativos deve ser referente a 5,6 bilhões de pessoas até 2019 — o que significa que 90% dos consumidores ativos devem ter aparelhos inteligentes.

O mesmo estudo ainda mostra outros números bem interessantes. Segundo a empresa da Suécia, o número de linhas ativas em todo o mundo deve ser próximo aos 10 bilhões (a Ericsson aponta para 9,3 bilhões). Vale lembrar que isso representa mais do que a totalidade da população mundial, mas é comum que consumidores tenham acesso a mais de uma linha móvel em seus aparelhos, principalmente em países dos BRICS.

A importância dos mercados emergentes

Países desenvolvidos são os estimuladores das vendas dos aparelhos de altíssimo desempenho, mas não é somente com esses aparelhos que o mercado se abastece. Em países menos desenvolvidos e emergentes — como os já mencionados BRICS, que representam Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul — são muito importantes também os aparelhos de custo mais baixo.

Nesses números, também deve ser incluídos aparelhos de alto desempenho que são criados exclusivamente para mercados não-preferenciais — aqueles que não são formados por Canadá, Estados Unidos, Austrália, Japão e países ricos da Europa. Nesse nicho podemos citar aparelhos com suporte para mais de um chip e outros recursos similares. 

Cupons de desconto TecMundo: