A comunicação evoluiu muito nos últimos anos. Não é difícil encontrar smartphones 3G equipados com comunicadores e mensageiros instantâneos. No entanto, o telefone continua sendo a única maneira com que os brasileiros entram em contato com a polícia, bombeiros e outros serviços de emergência.

A Justiça Federal em São Paulo determinou que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) regulamente, fiscalize e assegure que a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros do estado sejam acionados via SMS. Dentro do prazo máximo de 60 dias, o serviço deve estar operante.

Por que SMS?

Para os portadores de deficiência auditiva, os SMS e os demais comunicadores são uma alternativa indispensável. A discrição do meio também é de grande importância, mantendo a segurança do informante que entrar em contato com a polícia. Já para os demais pedidos, adotar as mensagens desocupa o telefone e ajuda a reduzir as contas.

Por que mensagens de texto?

Não se trata de uma realidade exclusiva de outros países, a comunicação com empresas e a solicitação de serviços estão deixando de ocupar as linhas telefônicas. No Brasil, muita gente já reserva espaço entre os amigos do MSN ou Skype para os serviços delivery. Para quem já está sentado diante do computador, é muito mais cômodo fazer o pedido pelo comunicador.

Já quando a descrição do serviço é detalhada e requer agilidade, fazê-lo através de um breve texto torna a tarefa muito mais fácil e precisa. Diversas redes de vendas oferecem o contato com os comunicadores para seus clientes. Caso você seja do ramo, informe-se para saber se seus compradores ou vendedores não utilizam a ferramenta.

Exemplos de outros países

Na Inglaterra, é possível acionar a polícia via SMS desde julho de 2002. No entanto, o serviço foi criado exclusivamente para atender às necessidades dos deficientes auditivos. Os interessados precisam ainda efetuar um cadastro com a polícia local antes de utilizar o meio.

Já nos EUA as mensagens SMS são mais dinâmicas e adotadas por toda a comunidade. Qualquer um pode enviar mensagens para a polícia, pois o número do usuário permanecerá anônimo. No entanto, caso as autoridades precisem entrar em contato com o informante, podem ligar para ele sem que o número seja exposto.

No Brasil

Embora o serviço só entre em vigor no estado de São Paulo em agosto de 2010, tanto a Polícia Militar quanto o Corpo de Bombeiros já disponibilizam o “Contact Center” pronto para uso desde abril de 2008. O equipamento é necessário para a finalidade e, segundo a própria Anatel, não há qualquer impedimento técnico que inviabilize o serviço.

Emergências via SMS.

A solicitação já havia sido feita por ambos os serviços desde a aquisição dos equipamentos, sem sucesso. A decisão judicial determina que, assim com as chamadas de emergência, não deverá haver qualquer custo para o envio das mensagens SMS.

Qualquer cidadão que possua um telefone móvel poderá contribuir com o trabalho da polícia e aumentar a eficiência dos serviços de emergência. A exemplo da decisão, o serviço logo deve se estender para outros estados brasileiros.

Cupons de desconto TecMundo: