(Fonte da imagem: Reprodução/OGlobo)

Como praticamente todo mundo já sabe, os celulares são proibidos dentro de prisões, já que os presos podem continuar organizando os seus crimes com apenas uma ligação. Apesar disso, os detentos têm encontrado métodos cada vez mais eficientes para conseguir colocar as mãos em alguns aparelhos.

Por conta disso, os policiais brasileiros apreenderam 34,9 mil celulares dentro das cadeias em 2012. Pelo fato de o Brasil contar com 550 mil pessoas presas, uma média de um aparelho para cada 15 detentos foi “estabelecida” — o que é um número bastante alto, se você pensar na falta de segurança que essa situação pode gerar.

Investimentos precisam ser feitos

Até o momento, o governo brasileiro já investiu R$ 17 milhões em métodos para evitar que os celulares funcionem dentro de presídios. Apesar disso, o coordenador da Inteligência Penitenciária do Ministério da Justiça, Washigton Clark, admite que é necessário trabalhar mais nessa área.

Só podemos esperar que 2013 seja o ano em que esse problema — assim como outras questões importantes, é claro — comece a ser realmente resolvido.

Cupons de desconto TecMundo: