Lançado em 2010, o Kin foi uma das primeiras tentativas da Microsoft em entrar no mercado de telefonia móvel. Devido a uma série de problemas, o aparelho teve vendas extremamente fracas, tendo sido retirado do mercado somente 48 dias após seu lançamento.

Vídeos internos da Microsoft divulgados pelo site Wired mostram que a companhia estava ciente das falhas do dispositivo, o que não a impediu de enviá-lo aos lojistas. As gravações revelam as impressões nada positivas coletadas de grupos de teste contratados pela companhia.

“É frustrante, eu poderia imaginar minha filha devolvendo isso (o Kin) muito rapidamente”, diz uma pessoa em um dos vídeos. Entre os problemas detectados estava a lentidão para carregar aplicativos, dificuldades para lidar com a tela sensível ao toque e até mesmo a presença de bugs que impediam que uma ligação fosse completada de maneira apropriada.

Depois de assistir às gravações, ficam claros os motivos pelos quais a Microsoft decidiu repensar sua estratégia móvel a partir do zero, o que resultou nos aparelhos Windows Phone que conhecemos atualmente. Vista sob a perspectiva atual, a decisão da empresa de tirar o smartphone das prateleiras foi bastante sábia quando se leva em conta a quantidade de problemas apresentada por ele.

Cupons de desconto TecMundo: