Os mapas presentes nas listas telefônicas e de endereço já estão obsoletos em muitas cidades brasileiras. Pelo menos nas capitais, os serviços online de mapas já são capazes de trabalhar em conjunto com o sistema GPS para ajudar as pessoas a acertarem o caminho. Entretanto, o GPS tem pouca precisão — sua margem de erro é de 10 metros — e não funciona dentro de casas e prédios. Portanto, é um sistema que deixa a desejar quando o usuário precisa de informações mais detalhadas.

O SurroundSense é um ambicioso projeto da Universidade de Duke, nos Estados Unidos, que promete ser o perfeito complemento para o Sistema de Posicionamento Global. Usando somente os componentes comuns de smartphones, o novo sistema é capaz de mostrar a posição do usuário com precisão maior — a margem de erro é de poucos centímetros.

Não se perca mais.

Não se perca mais

A precisão atual do GPS permite saber em que região o usuário está, mas não tem como perceber em qual andar do prédio, por exemplo. Com o SurroundSense, será possível saber a localização exata do aparelho celular utilizado. Se você estiver em um shopping, por exemplo, por mais próximas que estejam duas lojas, o sistema será capaz de perceber em qual delas o usuário está.

Os locais que frequentamos, como escritórios, shoppings, restaurantes, bares, etc., são praticamente invariáveis, ou seja, a “paisagem” dos estabelecimentos muda muito pouco. Mesmo assim, todo estabelecimento tem uma estrutura fixa, que nunca muda e é única, assim como uma impressão digital. É justamente dessa forma que os engenheiros do projeto estão se referindo à maneira como o SurroundSense percebe onde o usuário está: através da impressão digital do local.

Usando a câmera, o microfone e o acelerômetro (quando presente) de celulares com tecnologia 3G, o SurroundSense capta as imagens, sons e o movimento, enviando em seguida para o servidor central, que junta essas informações e cria as impressões digitais dos locais. Em seguida, o resultado é comparado com a base de dados, identificado e enviado para o celular do usuário, que mostra sua localização exata.

Esquema SurroundSense

A câmera, o microfone e o acelerômetro sozinhos não permitem que seja feito qualquer sistema de posicionamento, mas quando combinadas no servidor, as informações destes dispositivos funcionam como uma identificação única do local. Porém, alguns estabelecimentos têm movimento constante de pessoas, o que faz com que sua impressão digital seja variável, certo? Errado! Por mais que, no decorrer do dia, um shopping tenha diferentes tipos de ruído e aparência variável de acordo com a luz do ambiente, o shopping será sempre igual em sua essência, e é isso que o SurroundSense capta.

O sistema é capaz de perceber que o local é o mesmo, em diferentes períodos do dia e fica mais inteligente conforme mais pessoas o usam. Quanto mais informações são captadas, mais dados o servidor tem para identificar o local, o que aumenta gradativamente a precisão. Nos testes realizados pela equipe de desenvolvimento, quando utilizados os três dispositivos — câmera, microfone e acelerômetro —, o sistema atingiu quase 90% de precisão, o que deixou os projetistas muito otimistas.

Os smartphones se tornarão dispositivos de posicionamento.

Pra quê?

Suponhamos que você esteja em uma cidade que nunca visitou. Os mais antenados usarão o GPS para se movimentarem nas ruas desconhecidas. Mas na hora do almoço, quando entrar no estacionamento do shopping e precisar ir até a praça de alimentação, o GPS não será capaz de ajudar. Aí é que entraria em ação o SurroundSense.

Alguns estabelecimentos são extremamente grandes e possuem corredores confusos, o que pode confundir os turistas e fazer com que eles se percam. Para evitar isso, bastaria ligar o SurroundSense para que ele guiasse o usuário até o local exato que ele deseja ir.

Problemas

Para que o SurroundSense possa captar as imagens do local, a câmera do aparelho deve estar virada para baixo, o que torna o sistema ainda inviável, pois carregar o celular com a câmera virada para baixo não é muito confortável. Os projetistas estão cientes do problema e buscam maneiras de resolvê-lo.

Quando usamos um celular continuamente, sua bateria tende a durar menos. O SurroundSense pode ficar ligado permanentemente, captando as informações dos locais por onde o usuário passa, mas isso faria com que a bateria do aparelho fosse sugada e ficasse sem carga muito rapidamente. Por isso, a equipe de desenvolvimento estuda a possibilidade de que o SurroundSense seja ativado periodicamente, economizando energia.

Quando vou poder usar?

A tecnologia SurroundSense ainda está em fase de experimentação e, portanto, não há uma previsão de quando ele estará disponível para os usuários. Os primeiros protótipos já estão em funcionamento, captando dados de diversos locais. O portal Baixaki acompanhará de perto o progresso do projeto e deixará você sempre à par das novidades. Fique à vontade para usar nosso sistema de comentários, dê sua opinião e contribua com suas ideias.

Cupons de desconto TecMundo: