Earl Staley, que teve o celular confiscado por filmar agressão (Fonte da imagem: Reprodução/FOX)

No dia 19 de julho, o chefe de polícia de Washington — capital dos Estados Unidos — deu autorização para que todos os cidadãos da cidade filmassem o trabalho feito pela polícia. Dessa forma, é possível conferir se o trabalho feito pelas autoridades é correto e cumpre com todas as normas estabelecidas.

Fazendo uso da autorização, Earl Staley filmou uma prisão feita no dia 20 de julho, em que um policial agredia um homem que já estava rendido enquanto outro oficial à paisana agia de modo ofensivo com as pessoas que assistiam à cena. 

Assim que um dos dois notou a filmagem feita por Staley, o celular dele foi confiscado e levado pelos policiais — e de maneira brusca, segundo o cidadão. Quando o celular foi devolvido, o cartão de memória havia desaparecido, junto com centenas de fotos da filha de quatro anos da testemunha.

A polícia norte-americana disse que levou a denúncia feita em consideração e está fazendo uma investigação para averiguar os fatos.

Enquete

A equipe do Tecmundo quer saber: uma iniciativa como a promovida pelo chefe de polícia de Washington daria certo no Brasil?

Fonte: MyFoxDC

Cupons de desconto TecMundo: